Outros sites Cofina
Notícia

“É nas pessoas que reside o maior desafio”

Miguel Pinto Luz destaca iniciativas na área social como um grande marco de Cascais rumo à sustentabilidade. O vice-presidente desta autarquia sublinha que o maior desafio está em mudar mentalidades.

Negócios 18 de Outubro de 2022 às 17:33
Miguel Pinto Luz | CM Cascais
  • Partilhar artigo
  • ...

Quando se fala em autarquias sustentáveis, uma das primeiras que surgem é a de Cascais, pela diversidade de projetos que tem vindo a implementar nesta área. "Falar de projetos que impactam Cascais em termos de sustentabilidade é falar de praticamente tudo aquilo que fazemos no nosso dia a dia", destaca Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais (CMC). 

São inúmeros os desafios da autarquia para cumprir os critérios ESG (ambiental, social e governação, sigla em inglês). Porém, para o autarca, "quando falamos de sustentabilidade e dos desafios que um concelho da dimensão de Cascais enfrenta, temos de obrigatoriamente falar das pessoas. É nas pessoas que reside o maior desafio, na mudança de mentalidades."

De entre os vários projetos em andamento, Miguel Pinto Luz destaca o serviço de transportes públicos gratuitos para a população, implementado em janeiro de 2020. Trata-se de um "dois em um", na medida em que "garantimos que a mobilidade chega a todos, mas que possa também ter uma externalidade positiva em termos das emissões de CO2", assinala o vice-presidente. "Hoje, temos mais 15% da população a utilizar os nossos transportes públicos. Hoje, menos carros individuais utilizam as nossas estradas. Um exemplo de como podemos impactar para melhorar a sustentabilidade do nosso território", refere.

 

Transporte público rodoviário sem custos

Cascais tornou-se, com este projeto, no primeiro concelho do país com transporte público rodoviário dentro do concelho sem custos para os utilizadores. O programa de mobilidade rodoviária gratuita para moradores, estudantes e trabalhadores no concelho tem um custo de 12 milhões de euros anuais, que não pesa sobre o orçamento municipal, na medida em que as verbas para suportar este programa têm duas origens: o estacionamento tarifado e a fixação no concelho de entidades bancárias de crédito, o que tem efeitos do ponto de vista da receita fiscal em sede de IUC.


O segundo exemplo de projeto sustentável destacado por Miguel Pinto Luz é a utilização de hidrogénio para abastecer os transportes públicos da CMC. O primeiro autocarro movido a pilha de hidrogénio com tecnologia produzida em Portugal começou a circular na autarquia em agosto de 2021. "Temos produção de hidrogénio a partir dos nossos resíduos sólidos. É a circularidade a funcionar. A partir do nosso lixo produzimos hidrogénio que alimenta parte da nossa frota municipal", explica o autarca. E acrescenta: "São dois exemplos claros de como podemos criar sustentabilidade ao mesmo tempo que criamos um território mais coeso."

Relativamente à parceria entre Cascais e o Jornal de Negócios, no âmbito da iniciativa Negócios Sustentabilidade, agora na 3ª edição, Miguel Pinto Luz considera ser "fundamental". É também uma "oportunidade para, em conjunto, trazermos a Cascais pensadores, académicos, empresários, cientistas, que de alguma forma vão pensar e ajudar-nos a pensar a sustentabilidade futura do nosso território". Além disso, "gostamos de ser um espaço de debate, de diálogo, de liberdade e é nessa liberdade que vamos com certeza discutir o futuro do nosso planeta, o futuro sustentável de todos nós", finaliza.

Mais notícias