Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Um mini máximo!

O novo Mini Clubman é o mais longo da sua história. Mais elegante espaçoso, prático e polivalente, tudo conservando o tradicional estilo “british”, reivindica a entrada no segmento dos compactos “premium”.

A carregar o vídeo ...
Adriano Oliveira aoliveira@netcabo.pt 31 de Outubro de 2015 às 13:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Características

€33.900

Mini Cooper S Clubman 2.0 (192cv)

Motor: dianteiro transversal, alumínio, gasolina, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injecção directa, turbo, intercooler, start/stop
Cilindrada: 1.998cc
Potência: 192cv (4.700-6.000rpm)
Binário: 300Nm (1.250-4.750rpm)
Velocidade máxima: 228km/h
Aceleração máx.: 7,2s 0-100km/h
Tracção: dianteira
Transmissão: manual 6 velocidades
Consumo urbano: 7,9l/100km
Cons. extra-urbano: 5,2l/100km
Consumo médio: 6,2l/100km
Emissões CO2: 144g/km (Euro VI)

Outras versões:
- c/caixa auto 8 vel. €35.434
- c/caixa auto desportiva 8 vel. €35.584


Nunca um Mini foi tão máximo como a nova geração Clubman. Com 4,25 metros de comprimento - mais 27 centímetros que o Mini de 5 portas e 15cm mais que o Countryman -, a nova "estrela" da Mini é quase um familiar, que reivindica a entrada no segmento dos compactos "premium", onde nunca esteve presente.

Produzido em Oxford, o Clubman mantém esteticamente a silhueta e o estilo tradicional "british" que caracteriza todos os modelos da Mini, mas tem pouco a ver com o antecessor, à parte as duas portas da bagageira de abertura lateral.

Na parte dianteira, o modelo distingue-se pelo novo desenho da grelha, pára-choques e entradas de ar, que lhe dão um ar mais desportivo. Atrás, destacam-se os novos farolins horizontais, que ocupam boa parte das portas. Visto de perfil, o Clubman tem agora quatro portas de abertura convencional de acesso ao habitáculo e novas saídas de ar atrás das cavas das rodas dianteiras.

No interior, o ambiente é requintado, com materiais e acabamentos de qualidade, e uma ampla possibilidade de personalização. Com o aumento geral das dimensões e, em especial, da distância (+10cm) entre eixos, a habitabilidade melhorou, favorecendo todos os passageiros, sobretudo os do banco traseiro, que dispõem de mais espaço para joelhos, ombros e distância da cabeça ao tecto.

A bagageira tem capacidade para 360 litros de carga, ou seja, mais 82 litros que o Mini de 5 portas, mas para isso é preciso retirar a cobertura do duplo fundo. É extensível aos 1.250 litros com os bancos rebatidos.

Bem equipado de série, o Clubman oferece numerosos equipamentos tecnológicos, como o "cruise control" com função de travagem. Novidade é a luz de alarme no tejadilho. A lista de opcionais também é extensa incluindo, entre outros, o GPS, a projecção de informação no pára-brisas e a suspensão desportiva.

Mecanicamente, são propostas seis motorizações. A gasolina, a gama é idêntica à dos Mini de 3 e 5 portas, à excepção dos ausentes, a entrada de gama One 75 e o desportivo John Coopers Works de 231cv (será para mais tarde). Portanto, há três opções à escolha: One (3 cilindros, 102cv), Cooper (3 cilindros, 136cv) e Cooper S (4 cilindros, 192cv).

A gasóleo, a gama Clubman posiciona-se ligeiramente acima dos 3 e 5 portas. Assim, o One D monta o 3 cilindros de 116cv do Cooper D, enquanto o Clubman Cooper D recebe um 4 cilindros de 150cv e o Cooper SD um 4 cilindros de 190cv. Todas as motorizações são propostas com caixa manual de seis relações ou automática Steptronic de 8 velocidades.

Os preços variam dos 23.900 aos 37.198 euros e incluem cinco anos (ou 80 mil km) de manutenção.

Negócios em Estocolmo, a convite da Mini

Ver comentários
Saber mais Mini automóveis Clubman Cooper S John Coopers Works
Outras Notícias