Conjuntura Bruxelas mais pessimista volta a rever em baixa crescimento económico em Portugal

Bruxelas mais pessimista volta a rever em baixa crescimento económico em Portugal

A Comissão Europeia voltou a rever a estimativa de crescimento económico para Portugal, tanto para 2018 como para 2019, e afastou-se, ainda mais, das previsões do Governo. PIB deve crescer 1,7% este ano, estima Bruxelas.
Bruxelas mais pessimista volta a rever em baixa crescimento económico em Portugal
António Pedro Santos/Lusa
Susana Paula 07 de fevereiro de 2019 às 10:00

A Comissão Europeia está mais pessimista e voltou a rever em baixa a previsão de crescimento económico previsto para Portugal, afastando-se mais das estimativas do Governo português.

Nas previsões de Inverno publicadas nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, Bruxelas estima que o PIB português cresça 1,7% este ano, depois de ter avançado 2,1% no ano anterior.

Em novembro, quando divulgou as previsões de Outono, a Comissão Europeia já antecipava que o PIB português abrandasse este ano, ao crescer 1,8% depois de ter crescido 2,2% em 2018. Com as previsões divulgadas agora, a Comissão diz que a travagem será da mesma dimensão, mas antecipa que Portugal tenha crescido menos em 2018 e que venha a crescer menos em 2019. 

"É expectável que a expansão económica abrande ainda mais devido a uma contribuição mais fraca das exportações líquidas. O crescimento no consumo privado deve diminuir apenas marginalmente enquanto o investimento deve acelerar ligeiramente, apoiado por uma maior absorção dos fundos europeus", explica Bruxelas no relatório.


Ainda assim, Portugal continua a subir acima da média europeia e da Zona Euro, tanto em 2018 como em 2019. A Comissão prevê que o PIB do conjunto dos 28 Estados-membros tenha crescido 1,9% no ano passado e que venha a aumentar 1,5% este ano. Já no que diz respeito à economia apenas dos países da moeda única, o PIB deverá ter avançado 1,9% no ano passado e 1,3% neste.



Bruxelas volta a afastar-se das previsões do Governo

Com os números divulgados nesta quinta-feira, a Comissão Europeia afasta-se ainda mais das previsões do Ministério das Finanças, sobretudo quanto ao crescimento económico esperado para este ano. Bruxelas não só antecipa que o PIB português venha a crescer menos do que o previsto, como trave mais do que o antecipado pelo executivo liderado por António Costa.

A diferença entre a previsão de Bruxelas e a do Governo é, agora, de 0,5 pontos percentuais, já que o ministério de Mário Centeno inscreveu uma previsão de crescimento económico de 2,2% para este ano no Orçamento do Estado para 2019.

A Comissão Europeia junta-se ao Banco de Portugal entre os mais pessimistas e diverge também na estimativa de crescimento do PIB em 2018, que o Instituto Nacional de Estatística (INE) deve divulgar no dia 14 de fevereiro. A diferença é de 0,2 pontos percentuais, uma vez que o Governo continua a prever que o PIB tenha avançado 2,3% no ano passado.

A diferença mantém-se em 2020, já que Bruxelas antecipa que crescimento da economia portuguesa estabilize em torno dos 1,7% nesse ano, "entre o abrandamento das exportações de bens e serviços". Para 2020, o Governo estima um crescimento de 2,3% do PIB, segundo os números do Programa de Estabilidade divulgado em abril de 2018.

Há riscos que podem levar a novas revisões em baixa 

A Comissão Europeia admite que existem riscos negativos para as previsões feitas para Portugal. "A deterioração que se projeta para a procura externa e a incerteza global internacional pode ter repercussões nas decisões de investimento empresarial", avisa Bruxelas. Nesse caso, a economia portuguesa pode vir a crescer menos do que o esperado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI