Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Covid-19: 18 municípios com mais de 50 infeções numa semana. Veja no mapa como está o seu concelho

Na semana de 6 a 13 de setembro foram 62 os concelhos com pelo menos 10 novos contágios, ou seja um quinto do total dos municípios portugueses. Lisboa superou as 300 novas infeções em sete dias e a AML registou mais de 1.500 novos casos.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Na semana de 7 a 13 de setembro Portugal registou 4.089 novos casos de infeção pelo coronavírus responsável pela covid-19, o que representa uma subida de 63,9% face aos 2.495 da semana anterior, indicam os dados divulgados esta segunda-feira, 14 de setembro, pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

Os dados da distribuição geográfica ao nível dos municípios, que são reportados pela DGS às segundas-feiras, mostram que foram 62 os concelhos do país com pelo menos 10 casos adicionais na semana finda no domingo. Isto significa que um quinto dos 308 municípios nacionais contabilizou uma dezena ou mais de novas infeções.

Dentro deste lote, 18 municípios viram o número de contágios subir em 50 ou mais. E em cinco os novos casos superaram a centena.

As maiores subidas em termos absolutos pertenceram aos dois municípios mais populosos: Lisboa e Sintra, com 307 e 264 novas infeções, respetivamente. 

O concelho de Guimarães registou 98 novos contágios, tendo o município vimaranense somado 206 casos adicionais nas duas últimas semanas. 

Também Arouca, onde um surto num lar de idosos fez disparar as infeções, contabilizou 31 novos casos. O que eleva para 129 as infeções no concelho, que tem cerca de 21 mil habitantes, nos últimos 14 dias.

Um outro surto, num lar ilegal em Évora, levou a que o município alentejano somasse 50 novas infeções.

Entre concelhos menos populosos, destacam-se as subidas verificadas em Sernancelhe, com 37 infeções, elevando para 67 o número de casos em duas semanas. Isto num município com menos de seis mil residentes.

A situação continua preocupante nos municípios vizinhos de Vila do Conde e Póvoa do Varzim, que registaram 42 e 64 novos casos, respetivamente. Os surtos surgidos na comunidade piscatória vila-condense continuam por controlar.


Área Metropolitana de Lisboa com mais de 1.500 novos casos

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) viu o número de novos casos aumentarem em 1.508, continuando a tendência de aceleração das cinco semanas anteriores, em que os 18 municípios da AML tinham contabilizado 611, 694, 697, 831 e 1.008 novas infeções. Desde o início da pandemia, a AML soma 27.255 casos.

Esta semana, cinco concelhos da AML, quatro dos quais tiveram freguesias em estado de calamidade até final de julho, são os que mais novos casos contabilizaram: Lisboa (307), Sintra (264), Amadora (155), Loures (147) e Oeiras (118).

Ao concentrar 11 dos 24 municípios com mais de 100 mil residentes, a AML conta com os quatro concelhos com maior número de casos: Lisboa (5.602), Sintra (4.750), Loures (2.759) e Amadora (2.741).

Já a Área Metropolitana do Porto (AMP) apresentou igualmente um recrudescimento nos novos casos, com 468 infeções adicionais. Nas semanas anteriores, a AMP tinha registado 162, 223, 218, 363 e 395 novos casos.

As maiores subidas esta semana dentro da AMP pertenceram a Vila Nova de Gaia (93), Póvoa de Varzim (64), Porto (44) e Vila do Conde (42). A Área Metropolitana do Porto soma 12.138 casos desde o início da pandemia.

Seixal e Guimarães superam os mil casos

O número de municípios com pelo menos um milhar de infetados desde o início da pandemia subiu para 17 esta semana, com a inclusão do Seixal e de Guimarães, que somam 1.041 e 1.031 casos, respetivamente.

Além dos quatro concelhos da AML com maior número de casos, Vila Nova de Gaia soma agora 2.062 infetados, seguindo-se Odivelas (1.961), Cascais (1.724), Porto (1.661), Oeiras (1.483), Braga (1.464), Matosinhos (1.460), Vila Franca de Xira (1.454),  Gondomar (1.153), Almada (1.066), Maia (1.054), Seixal (1.041) e Guimarães (1.031).

Existem em todo o país 81 municípios com 100 ou mais infetados. 

Já o número de concelhos com pelo menos três casos - a DGS não identifica os municípios com dois ou menos casos confirmados - ascende a 275, com a inclusão de Castro Verde, Mértola, Mesão Frio, Nisa, Vila Velha de Ródão e Vila Viçosa o que corresponde a 89,3% dos 308 municípios de Portugal.

Há mais cinco concelhos com 1% de infetados

O número de municípios onde mais de 1% da população está ou esteve infetada com o novo coronavírus desde o início da pandemia aumentou de nove para 14 no espaço de uma semana.

Arouca, Lousada, Sernancelhe, Vila Franca de Xira e Vimioso juntam-se ao grupo de concelhos em que a incidência supera 1%.

Os municípios alentejanos de Reguengos de Monsaraz (1,68%) e Mora (1,43%) continuam a ser dos que apresentam maior número de casos face à população.

Na Área Metropolitana de Lisboa (AML), onde a incidência no conjunto dos 18 municípios já é quase de 1%, são seis os concelhos com mais de 1% dos habitantes infetados: Amadora (1,49%), Loures (1,29%), Sintra (1,21%), Odivelas (1,21%), Lisboa (1,1%) e Vila Franca de Xira (1,02%).

Em Ovar são 1,33% os residentes que contraíram o vírus, enquanto em Lousada e Arouca são 1,07%. Sernancelhe (1,35%), Vimioso (1,09%) e Azambuja (1,05%) também contam com um em cada 100 habitantes a terem testado positivo.
Ver comentários
Saber mais Vila do Conde Lisboa Loures Covid-19 Direção-Geral de Saúde Lousada Guimarães Sintra Vila Nova de Gaia Oeiras Sernancelhe Arouca Póvoa de Varzim Amadora Porto Seixal Odivelas Vimioso Vila Franca de Xira
Outras Notícias