Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugueses foram os que mais cuidados de saúde perderam por causa da pandemia

Os portugueses foram os que mais cuidados de saúde perderam durante esta primavera, apesar de a situação estar melhor face ao verão de 2020. Um em cada três perdeu pelo menos uma consulta.

João Ruas Marques 11 de Maio de 2021 às 20:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os portugueses foram dos que mais saíram prejudicados em termos de saúde pela pandemia de covid-19. Mais de um terço afirma não ter satisfeito necessidades de saúde durante a pandemia, e nem a telemedicina ajudou.

Os dados são do estudo "Living, working and covid-19" do Eurofound que dá conta de uma quebra do acesso aos cuidados de saúde em todos os países da União Europeia desde o início da pandemia.  

Entre todos os inquiridos pelo estudo, cerca de 21% respondeu ter pelo menos perdido uma consulta durante a primavera de 2021. Em Portugal, que apresenta o pior número, essa percentagem é de 34%. 

Já no verão de 2020, o país tinha a segunda pior representação, com cerca de 37% dos inquiridos a afirmar terem perdido pelo menos uma consulta. Na altura a situação só era pior na Hungria, rondava os 38%. A média entre os estados-membros era de 18%.

Ainda assim, o país apresenta uma tendência para recuperar os níveis anteriores de prestação de cuidados de saúde, mas isso parece não acontecer num vasto número de países-membros, como é o caso da Alemanha, Estónia, Finlândia, Eslováquia, Bulgária, Irlanda, Grécia, Espanha e Roménia. No caso das Eslováquia e da Finlândia a pioria das situações foi mais grave, perto dos oito pontos percentuais.

Entre as principais perdas na Europa estão os cuidados hospitalares ou especializados, responsáveis por 47% dos casos de cancelamento; os cuidados dentários (27%) e os testes a doenças e exames de despiste (26%).

"A principal razão para a falta de acesso aos cuidados de saúde durante a primavera de 2021 foi a indisponibilidade para marcação de consultas devido à pandemia, seguida pela existência de filas de espera - as mesmas razões apontadas no verão de 2020", explica o estudo.

Ver comentários
Saber mais cuidados de saúde pandemia Portugal SNS covid-19
Outras Notícias