Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Um quarto dos adultos europeus já tem a primeira dose da vacina

Um quarto dos adultos da União Europeia (UE) já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19, anunciou hoje a Comissão Europeia, celebrando o marco das 150 milhões de vacinas administradas no espaço comunitário.

Ainda não se sabe quantos médicos ou enfermeiros optaram por não se vacinar para já.
Luís Vieira
Lusa 04 de Maio de 2021 às 13:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
"A vacinação está a ganhar velocidade em toda a UE: acabámos de passar os 150 milhões de vacinas" administradas, anuncia a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, numa mensagem na rede social Twitter.

Juntamente com um vídeo comemorativo do marco, com fotografias de cidadãos europeus vacinados contra a covid-19, Ursula von der Leyen divulga que "um quarto dos europeus [adultos] já tomou a sua primeira dose".

"Teremos doses suficientes para vacinar 70% dos adultos da UE até julho", garante ainda a líder do executivo comunitário, dada a ambição de chegar à imunidade grupo.

Ainda assim, a meta oficial da Comissão Europeia é que, até final do verão, 70% dos adultos europeus estejam imunizados com a vacina.

Atualmente, estão aprovadas quatro vacinas na UE: Comirnaty (nome comercial da vacina Pfizer/BioNTech), Moderna, Vaxzevria (novo nome do fármaco da AstraZeneca) e Janssen (grupo Johnson & Johnson).

A ferramenta 'online' do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) para rastrear a vacinação da UE e que tem por base as notificações dos Estados-membros, revela que uma média de 10,5% da população da UE está totalmente inoculada (com as duas doses da vacina contra a covid-19), enquanto 28,1% recebeu a primeira dose.

Em termos absolutos, equivale a 141 milhões de doses de vacinas administradas de 169 milhões de doses recebidas, sendo que os dados do ECDC dependem sempre das comunicações dos países e podem por isso não estar totalmente atualizados.

Além dos constantes atrasos na entrega das vacinas e em doses aquém das contratualizadas por parte da farmacêutica AstraZeneca, a campanha de vacinação da UE tem sido marcada por casos raros de efeitos secundários como coágulos sanguíneos após toma deste fármaco, relação confirmada pelo regulador europeu, como aliás aconteceu com a vacina da Johnson & Johnson.
Ver comentários
Saber mais Comissão Europeia AstraZeneca Johnson & Johnson
Outras Notícias