Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Costa avisa que país vai chegar a mil casos de covid por dia e pede cumprimento das regras

O primeiro-ministro quer manter escolas e empresas em funcionamento, apesar do crescimento acelerado de novos casos de covid-19, e reforça que a pandemia deve ser travada com o cumprimento das regras.

Rafaela Burd Relvas rafaelarelvas@negocios.pt 18 de Setembro de 2020 às 14:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • 22
  • ...
A manter-se a tendência atual, Portugal deverá passar a registar uma média de mil novos casos de covid-19 por dia já a partir da próxima semana. O cenário é admitido pelo primeiro-ministro, que reconhece a "gravidade" da situação mas avisa que o país não poderá voltar a parar como aconteceu em março. E, por isso, apela ao cumprimento das regras de higiene e segurança que têm sido recomendadas.

"Estamos a sofrer um forte crescimento de novos casos diariamente. A manter-se esta tendência, seguramente, na próxima semana chegaremos a mil novos casos por dia", começou por dizer António Costa, em conferência de imprensa, que decorreu esta sexta-feira, 18 de setembro. E avisou: "Temos de conseguir travar o crescimento desta pandemia, não podemos deixar que continue a crescer. Não vamos poder voltar a parar o país como parámos em março".
O primeiro-ministro falava no final de uma reunião do gabinete de crise para o acompanhamento da evolução da covid-19, convocada para esta sexta-feira com caráter de urgência. Na última semana, foram ultrapassados por várias vezes os 600 novos casos diários. Já esta sexta-feira, foram registados 780 novos casos de infeção. Ao todo, desde o início da pandemia, há mais de 67 mil casos confirmados, dos quais mais de 20 mil estão ativos.

Apesar deste crescimento acentuado, não são estabelecidas, para já, novas medidas, sendo apenas feito um apelo ao cumprimento das regras já em vigor. "Agora, o controlo da pandemia depende da responsabilidade pessoal de cada um de nós. Não podemos voltar a privar o acesso à escola, impedir as famílias de visitarem entes queridos nos lares, separar as famílias no Natal como fizemos na Páscoa. Por isso, temos mesmo de travar a pandemia por nós próprios", afirmou António Costa.

O primeiro-ministro pede, assim, que sejam cumpridas cinco regras: o uso de máscara, a higienização regular das mãos, o respeito pela etiqueta respiratória, o afastamento físico e a utilização da aplicação Stayaway Covid.

Questionado sobre a possibilidade de a utilização de máscara passar a ser obrigatória em mais locais, incluindo ao ar livre, António Costa referiu apenas que a Direção-Geral de Saúde vai apresentar um plano específico para a época de outono/inverno na próxima semana. "Antes de pensarmos nas novas medidas que devemos adotar, devemos concentrar-nos nas medidas que já conhecemos", ressalvou.

Quanto à capacidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para dar resposta a este aumento do número de casos, o primeiro-ministro garante que "a pressão sobre o SNS mantém-se controlada" e que "não estamos em situação em que não haja controlo do SNS".

(Notícia atualizada pela última vez às 14h59 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais antónio costa pandemia coronavírus
Mais lidas
Outras Notícias