Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Desemprego cai em março mas terá aumentado em abril

Dados «do Instituto Nacional de Estatística apontam para um recuo do desemprego em março, mas antecipam um aumento da população desempregada e da taxa de desemprego em abril, quer em cadeia quer em comparação com o mês anterior. A informação de abril é provisória.

A prorrogação excecional dos subsídios de desemprego é automática. Não é necessário pedir.
Miguel Baltazar
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Depois de ter recuado em março, o número de desempregados terá aumentado em abril, quer em relação ao mês anterior (4,9%), quer em relação a abril de 2020 (9%), revelam os dados provisórios do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O INE aponta para 348,7 pessoas oficialmente desempregadas em abril, num aumento de 16 mil pessoas face ao mês anterior – ficando ao nível mais alto desde novembro – e de 28 mil face a período homólogo.

A informação publicada esta segunda-feira, 31 de maio, também aponta para um recuo da taxa de desemprego em março (em cadeia) e para um subida em abril para 6,9%, mais três décimas do que no mês anterior e mais cinco décimas do que no mês homólogo de 2020.

Estes dados contrariam a informação que havia sobre os novos inscritos nos centros de emprego, que recuaram em abril. Os dados relativos a abril ainda estão sujeitos a confirmação. No entanto, o aumento na taxa de desemprego e no número de desempregados verifica-se quer nos dados ajustados de sazonalidade (que são os que o INE destaca) quer nos não ajustados (que são os que são utilizados a nível trimestral).

Paralelamente, o INE também dá conta de uma estagnação da população empregada face ao mês de março, e de 1,2% em relação ao mesmo mês de 2021, que foi o mês onde se fez sentir com mais força o impacto da pandemia.

Quanto aos dados já definitivos de março, o que mostram é um aumento da população empregada face a março e um recuo face ao mesmo mês de 2020. Os dados já definitivos de março apontam para uma taxa de desemprego de 6,6%, se considerados os valores ajustados de sazonalidade.

(Notícia em atualização)

Ver comentários
Saber mais Desemprego emprego INE
Outras Notícias