Economia Indicador da OCDE para a economia portuguesa recupera há quatro meses

Indicador da OCDE para a economia portuguesa recupera há quatro meses

O indicador da OCDE para a economia portuguesa recuperou em agosto, tal como tinha acontecido nos três meses anteriores. Está em máximos de janeiro deste ano.
Tiago Varzim 08 de outubro de 2019 às 11:35
O indicador compósito da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) para Portugal aumentou para os 98,87 pontos, acumulando quatro meses de subidas. É preciso recuar até janeiro deste ano para encontrar um número maior.

Apesar de ter melhorado, o indicador continua a apontar para uma desaceleração da economia portuguesa dado que se mantém abaixo dos 100 pontos, o limiar que separa o estado de aceleração das economias e o estado de desaceleração. 

Os dados foram divulgados esta terça-feira, 8 de outubro, e mostram que a maior parte das economias desenvolvidas continua a caminhar para uma travagem económica. Este indicador avançado da OCDE foi desenhado para detetar pontos de viragem nos ciclos económicos entre seis a nove meses.
Com estas subidas, Portugal regista um valor superior ao de Espanha (95,58 pontos). O indicador para a economia espanhola está em mínimos de julho de 2013. O indicador para a economia portuguesa já esteve em mínimos de janeiro de 2013, mas recuperou.

Já em relação à média da Zona Euro, Portugal figura ligeiramente abaixo. O indicador da economia da Zona Euro desceu para os 98,96 pontos, atingindo um mínimo de março de 2013.

França continua a resistir à tendência de desaceleração que tem afetado a economia alemã de forma significativa. O Reino Unido mantém um crescimento baixo mas sustentado, ainda que a OCDE reconheça que há uma grande margem de erro por causa da incerteza do Brexit.

Certo é que o indicador para Portugal está há dez meses consecutivos abaixo dos 100 pontos, ou seja, a antecipar uma desaceleração no médio prazo, o que já não acontecia desde o início de 2013. 

Contudo, para já, não há sinais de travagem nos dados estatísticos: este ano a economia portuguesa até acelerou do primeiro para o segundo trimestre, segundo os dados revistos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) no final de setembro.

Quanto aos países fora da União Europeia, o indicador da OCDE aponta para uma desaceleração nos EUA e uma estabilização do crescimento no Canadá.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI