Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Inflação em Portugal foi nula em 2020

A taxa de variação homóloga do IPC total evidenciou um forte movimento descendente nos meses de abril e maio de 2020, coincidentes com o confinamento imposto pela pandemia da covid-19.

Os supermercados debatem-se com a subida dos custos de funcionamento.
João Cortesão
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 13 de Janeiro de 2021 às 12:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

No ano de 2020, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação média anual nula, abaixo da taxa de 0,3% registada no conjunto do ano de 2019.

A taxa de variação média também foi nula mesmo excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, quando havia sido de 0,5% no ano anterior.

Em dezembro de 2020, o IPC registou uma variação homóloga de -0,2%, uma taxa idêntica à observada em novembro. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a variação homóloga foi -0,1% (-0,2% no mês anterior).

"A taxa de variação homóloga do IPC total evidenciou um forte movimento descendente nos meses de Abril e Maio de 2020, coincidentes com o confinamento imposto pela pandemia covid-19. Após uma ligeira recuperação nos meses de junho e julho, a variação homóloga voltou a situar-se em valores negativos e assim se manteve no resto do ano de 2020", descreve o Instituto Nacional de estatística (INE).

Em termos mensais, o IPC apresentou uma variação de -0,1% em dezembro (-0,3% no mês anterior e -0,1% em dezembro de 2019).

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) registou uma taxa de variação média de -0,1% em 2020, que compara à de 0,3% no ano anterior. A taxa de variação homóloga situou-se em -0,3% em dezembro, taxa superior em 0,1 p.p. à observada em novembro de 2020 e em linha com a estimada pelo Eurostat para a área do Euro.

Alimentação servida com inflação

Os preços da classe dos Produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, acompanhando o desenvolvimento da pandemia, foram aumentando, com um pico em abril de 2020. Este pico coincidiu com o encerramento de muitos estabelecimentos e uma diminuição da oferta deste tipo de produtos, mantendo-se sempre em valores superiores aos de 2019. A variação média nesta classe passou de 0,3% em 2019 para 2,1% em 2020.

Em oposição, na classe dos Transportes, houve uma forte redução de preços até maio de 2020, "determinada em grande medida pela evolução do preço dos combustíveis mas também pela gratuitidade de alguns serviços de transportes públicos na sequência da pandemia". Em termos médios anuais, os preços desta classe apresentaram uma diminuição de 2,1% em 2020, tendo assim deixado de ter um contributo positivo para o comportamento do IPC total.

Ver comentários
Saber mais Índice de Preços no Consumidor IPC economia negócios e finanças economia (geral) macroeconomia macroeconomia consumo preços
Outras Notícias