Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Investimento público sobe 36% até outubro com reforço na saúde e transportes públicos

Dados do Ministério das Finanças revelam que o investimento público aumentou 36,5%, quando comparado com o período homólogo, impulsionado pelas áreas da saúde e transportes públicos. Comissão Europeia quer mais.

Miguel Baltazar
Vicente Lourenço vicentelourenco@negocios.pt 20 de Novembro de 2020 às 13:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
"O investimento público até outubro cresceu 36,5% face ao período homólogo" revela uma fonte oficial do Ministério das Finanças, em antecipação da síntese de execução orçamental de outubro, que deverá ser divulgada na próxima quarta-feira, dia 25. São mais 266 milhões de euros do que o investimento feito até outubro do ano passado, sendo que este valor não tem em conta o dinheiro despendido em parcerias público-privadas (PPP).

Os dados traduzem uma ligeira desaceleração, uma vez que o investimento público até setembro tinha representado uma subida de 37,3% face ao período homólogo. Mesmo assim, o aumento agora registado é acentuado, sendo que, nos últimos anos, a execução do investimento público tem ficado sistematicamente abaixo do orçamentado. 

"A puxar por este crescimento está a forte aceleração do investimento público na saúde e nas infraestruturas de transporte público (IP e Metro de Lisboa)", adianta a mesma fonte, na informação enviada ao Negócios e outros jornais. "Relativamente à saúde, o crescimento do investimento é de 74% (+82 milhões de euros)", acrescenta. 

O gabinete de João Leão destaca que o investimento na saúde ultrapassa o que foi feito no ano passado até outubro, mas esta informação não constitui uma novidade. Na verdade, as verbas aplicadas ao SNS até setembro deste ano já tinham ultrapassado o total do investimento feito na saúde em 2019 (156 milhões de euros).

Os "dados superam as estimativas do Ministério das Finanças", mas podem não contentar a Comissão Europeia. Na avaliação aos planos orçamentais dos Estados-membros, divulgado esta quarta-feira, Bruxelas observou que o baixo nível de investimento português pode ser um entrave à recuperação da crise.

Também esta semana, Christine Lagarde fez um apelo aos líderes da União Europeia (não visando Portugal diretamente). A presidente do Banco Central Europeu (BCE) alertou para a necessidade de se aumentar o investimento público, incitando os Governos europeus a avançarem "sem demoras" com os apoios às economais

As palavras de Lagarde são um eco das de Vítor Gaspar, ex-ministro das Finanças português, que coordena atualmente o departamento de Fiscal Monitor do Fundo Monetário Internacional (FMI). Vítor Gaspar lembrou recentemente o papel do investimento público nas respostas às crises económicas.
Ver comentários
Saber mais Investimento Público Ministério das Finanças Saúde Síntese Orçamental
Outras Notícias