Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Proposta de imposto global está a ser trabalhada para abranger Amazon

A proposta de acordo que será levada a discussão em julho, na reunião do G20, vai incluir mecanismos que evitam que a Amazon não seja abrangida pelo imposto, apesar das margens reduzidas da gigante de comércio eletrónico.

Jeff Bezos, fundador da Amazon e ainda seu CEO, não quer deixar a AT&T e a Discovery fugir, e apressou-se a negociar com a MGM mais conteúdos.
Jason Redmond/Reuters
Negócios jng@negocios.pt 07 de Junho de 2021 às 19:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O desenho do imposto internacional sobre empresas acordado pelos países do G7 está a ser trabalhado por forma a garantir que a Amazon é abrangida pela taxa, apesar do gigante de e-commerce ter uma margem de lucro inferior a 10%, avança esta segunda-feira a Bloomberg.

Hoje, vários especialistas indicaram ao jornal britânico The Guardian que a empresa liderada por Jeff Bezos poderia escapar ao novo imposto, que deverá ter uma taxa mínima de 15%, por apresentar margens inferiores ao limiar de 10% que constava do esboço que saiu da reunião do G7.

A Bloomberg nota que a margem operacional global da Amazon deverá rondar os 7,1% este ano, mas duas fontes próximas das negociações asseguraram que a Amazon seria incluída por forma a ser taxada, embora a forma como será desenhado o imposto para abranger a empresa ainda esteja a ser discutida. A proposta será levada à reunião do G20 em julho, que será decisiva para a implementação do imposto.

Uma das hipóteses, avançaram, seria fixar um limite para operações individuais - o que alcançaria a AWS, a divisão de computação na "cloud" da Amazon, que apresenta margens de cerca de 30% - em vez da empresa como um todo, que vê as margens reduzidas devido aos fortes investimentos e reduzidas margens no retalho.

Os líderes europeus insistem que o imposto global terá de abarcar todas as grandes empresas tecnológicas, sem exceções.

No sábado, na conferência de imprensa após o acordo do G7, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, questionada sobre se empresas como a Amazon e o Facebook seriam taxadas, disse que sim, mas não detalhou como tal seria feito.

Um porta-voz da Amazon, por seu turno, remeteu a Bloomberg para o comunicado de sábado no qual a empresa apoia o acordo alcançado pelo G7.
Ver comentários
Saber mais Amazon G7 Bloomberg imposto G20
Outras Notícias