Justiça Joana Marques Vidal: "Fiz o máximo possível". "O combate à corrupção deve continuar"

Joana Marques Vidal: "Fiz o máximo possível". "O combate à corrupção deve continuar"

Joana Marques Vidal, a procuradora-geral da República (PGR) diz não "a hipótese de ser reconduzida nunca foi colocada", assumindo que a sua não recondução é o "a normalidade do funcionamento".
Joana Marques Vidal: "Fiz o máximo possível". "O combate à corrupção deve continuar"
Miguel Baltazar
Negócios 21 de setembro de 2018 às 11:31

Joana Marques Vidal disse que nunca lhe foi colocada a hipótese de continuar no cargo de procuradora-geral da República (PGR), considerando que se trata da "normalidade do funcionamento das instituições democráticas".

 

Joana Marques Vidal, que se mantém no cargo até 12 de Outubro, defende que "combate à corrupção deve continuar a ser uma das bandeiras do Ministério Público, mas não é só do Ministério Público. É essencial e a ministra da Justiça vai no mesmo sentido. É essencial que seja assumido por toda a comunidade", afirmou aos jornalistas, citada pela Sábado.

 

A actual PGR será assim substituída, em Outubro, por Lucília Gago.

A próxima PGR, Lucília Gago, é especialista na área da família e menores, é magistrada do Ministério Público e foi directora do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa nos últimos dois anos.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI