Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ricciardi conta que BES só adquiriu posição na EDP a pedido de Sócrates

O ex-membro da comissão executiva relatou como o investimento de 200 milhões “não resultou de um estudo económico-financeiro prévio” e que Salgado influenciou e aprovou a escolha de Mexia para a elétrica.

Simon Dawson/Bloomberg
Negócios jng@negocios.pt 23 de Dezembro de 2019 às 09:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

No final de 2005, Ricardo Salgado informou a Comissão Executiva do Banco Espírito Santo (BES) que "o então primeiro-ministro, José Sócrates, lhe tinha pedido [para o banco] adquirir uma participação qualificada na EDP, necessariamente superior a 2%". A confidência é feita por José Maria Ricciardi, que foi ouvido como testemunha no caso relacionado com a empresa de energia.

 

Segundo o auto de interrogatório, noticiado pelo Observador esta segunda-feira, 23 de dezembro, o então membro deste órgão executivo, que viria a representar o banco no Conselho Geral e de Supervisão, contou que o investimento de 200 milhões de euros para ficar com essa posição de 2,17%, concretizado em janeiro de 2006, "não resultou de um estudo económico-financeiro prévio por parte do BES".

 

Aos procuradores Carlos Casimiro e Hugo Neto, o ex-presidente executivo do BES Investimento disse ainda que "Ricardo Salgado influenciou/teve conhecimento prévio" e "aprovou a escolha de [António] Mexia" para presidente da EDP, lembrando que era um "antigo quadro do BES que tinha saído amigavelmente do banco".

 

O jornal digital apresenta este testemunho recolhido a 14 de novembro – e em que Ricciardi insiste ainda que o banqueiro "terá indicado" a Sócrates o nome de Manuel Pinho para ministro da Economia – como relevante para ajudar o Ministério Público a reforçar a prova indiciária que já reuniu contra Pinho, Mexia e Salgado no caso EDP. O ex-ministro é o ator principal, suspeito de receber indevidamente milhões de euros da EDP e do Grupo Espírito Santo (GES) enquanto tutelava a pasta da Economia. 

Ver comentários
Saber mais justiça edp. energia banca ricciardi josé sócrates manuel pinho ricardo salgado bes
Mais lidas
Outras Notícias