Justiça Serviço do cartão de cidadão em baixo ou com paragens há três dias

Serviço do cartão de cidadão em baixo ou com paragens há três dias

Desde pelo menos terça feira que o sistema informático onde opera o cartão de cidadão e os demais serviços de registo se encontra com constrangimentos. O ministério da Justiça garante que o problema será regularizado em breve. Os utentes continuam a usar pouco a funcionalidade que permite tirar senhas pela internet.
Serviço do cartão de cidadão em baixo ou com paragens há três dias
Pedro Catarino/Cofina
Filomena Lança 10 de outubro de 2019 às 16:32

Serviço informático muito lento, com paragens e momentos em que vai totalmente abaixo, obrigando a reiniciar todo o processo e a recomeçar os trabalhos em curso. Tem sido esta, já há pelo menos três dias, a situação vivida nas lojas de cidadão e demais serviços onde é pedido o cartão de cidadão e outros registos. O problema é a nível nacional e fonte do Ministério da Justiça confirma, mas assegura que a expectativa é que "retome a normalidade em breve".

 

Durante a manhã desta quinta-feira a situação era bastante caótica, com tempos de espera de várias horas para senhas tiradas logo ao início do dia. O problema informático abrange a generalidade dos serviços prestados pelo Instituto do Registo e Notariado (IRN) e em algumas lojas, serviços como o Casa Pronta e a Empresa na Hora, chegaram mesmo a ser encerrados por falta de sistema informático.

 

"Todas as aplicações em que trabalhamos, incluindo o cartão de cidadão e o passaporte, estão assim há três dias e o relato que temos é de filas de espera por todo o país. Há sítios com chamadas da polícia ao local. Tenho várias denúncias e nalguns casos várias vezes ao longo do dia e é um desespero para trabalhadores e para utentes", disse ao Negócios Arménio Maximino, presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e Notariado.

 

As aplicações em causa incluem as do Registo Predial, Registo Comercial, Registo Civil e Registo Automóvel. "Todas estas aplicações informáticas se encontram com muitos constrangimentos, funcionam a espaços, mas muito mal", explica Arménio Maximino. "Na quarta-feira, no serviço da Expo, em Lisboa, um cidadão que pretendia pedir uma certidão do registo civil, tirou a senha às 9:48 e foi atendido às 19:30", exemplifica.
 

O STRN tem vindo a alertar para a "necessidade urgente de investimento no sistema informático", uma vez que "as aplicações estão constantemente a falhar, têm já alguma idade e já não serão as melhores do ponto de vista tecnológico, e as falhas são cada vez mais frequentes e por maiores períodos de tempo", sendo certo que "com um ‘crash’ dos registos perderíamos informação muito importante", alerta o responsável.

Senha na 'net' pouco aproveitada

 

As pessoas que acorrem às lojas para tirar cartão de cidadão continuam a usar pouco o sistema que permite tirar a senha online. Na recente loja de Picoas – também fortemente atingida, durante os últimos dias, pelos constrangimentos do sistema – os funcionários continuam a atender, sobretudo, pessoas que chegam cedo para tirar a senha e aguardam algumas horas pela sua vez.

 

O sistema online permite que a senha seja reservada por telemóvel ou no computador, logo ao início da manhã, a partir das 8:30, através do portal dos serviços públicos, o eportugal. No site basta encontrar o Mapa do Cidadão e escolher a loja. Uma vez tirada a senha, o cidadão recebe uma mensagem pelo telemóvel ou no email a indicar o número e terá de enviar uma outra mensagem, de volta, para confirmar que recebeu. Posteriormente, quando faltarem nove números para a sua vez, é de novo avisado por SMS (ou por mail, se preferir), devendo então dirigir-se ao serviço escolhido.

No caso das senhas tiradas online há uma tolerância de três números, para o caso de a pessoa não conseguir chegar a tempo. Em todo o caso, no portal dos serviços públicos é possível ir acompanhando em que número de senha vai e o tempo médio de atendimento, o que permitirá gerir melhor o tempo.  




pub

Marketing Automation certified by E-GOI