Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dona da De Beers acusada de envenenamento

Exploração mineira da Anglo American é acusada de ser responsável pelo envenenamento de 140 mil zambianos.

De Beers
Celso Filipe cfilipe@negocios.pt 23 de Janeiro de 2023 às 17:41

A Anglo American, um conglomerado financeiro que é dono de empresas como a diamantífera De Beers, está a ser alvo de um processo judicial em que é acusada do envenenamento por chumbo de 140 mil zambianos. O processo visa a subsidiária sul-africana e poderá tornar-se uma das maiores ações coletivas de sempre realizada em África, avança o site Semafor.

A ação foi apresentada por advogados especializados em direitos humanos, em representação de 12 mulheres e crianças zambianas de aldeias próximas à mina de chumbo Kabwe, na Zâmbia, ao norte da capital Lusaka.

De acordo com o processo citado pelo Semafor, os advogados sustentam que as aldeias à volta da mina explorada pela Anglo American apresentam alguns dos níveis mais altos de poluição por chumbo do mundo, calculando que cerca de 140 mil mulheres e crianças zambianas tiveram problemas de saúde desencadeados por envenenamento. Entre as doenças verificadas incluem-se danos cerebrais, deficiências de desenvolvimento e danos de órgãos com risco de morte.

A ação, que está a ser avaliada por um tribunal de Joanesburgo, alega que o chumbo da mina se instalou no solo, na vegetação e nos cursos de água da cidade, representando um sério risco para sucessivas gerações durante décadas.

A Anglo American está avaliada em 60 mil milhões de dólares, tem sede no Reino Unido desde 1999, após a fusão com a Minorco, e tem atividade de mineração em África, Europa, América do Sul, América do Norte e Austrália, empregando cerca de 87 mil pessoas.

Ver comentários
Saber mais Anglo American De Beers minas Zâmbia envenenamento
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio