Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Coreia do Norte intensifica testes de mísseis e faz aumentar tensão com EUA

Demonstração de força de Pyongyang acontece numa altura em que o processo diplomático para desarmamento do país está parado. Desde o início do ano, o regime norte-coreano realizou já seis testes com mísseis balísticos. EUA pedem que Coreia do Norte "pare com provocações".

Joana Almeida JoanaAlmeida@negocios.pt 28 de Janeiro de 2022 às 13:56
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...
A Coreia do Norte confirmou esta sexta-feira que testou quatro mísseis esta semana. A demonstração de força por parte do regime norte-coreano surge numa altura de pressão crescente com os Estados Unidos, que estudam novas sanções contra Pyongyang, depois de o processo diplomático não ter conduzido a bom porto.

Ao todo, o regime norte-coreano realizou já seis testes com mísseis balísticos desde o início do ano, um número muito elevado num período de tempo tão curto. Só esta terça-feira, o país testou dois mísseis táticos terra-terra e dois mísseis cruzeiro para "testar a potência da ogiva convencional", segundo a agência noticiosa estatal KNCA. 

Os lançamentos mereceram a condenação dos países vizinhos e estão a dar um novo impulso aos Estados Unidos para avançarem com um agravamento das sanções contra o país. Isto porque o processo diplomático entre Washington e Pyongyang com vista ao desarmamento da Coreia do Norte está parado há mais de um ano. 

Com as atenções de Washington voltadas para a tensão político-militar junto à fronteira entre os Estados Unidos e a Ucrânia, o regime norte-coreano 
liderado por Kim Jong-un está determinado a continuar a testar armamento.

A KNCA dá ainda conta de que Kim Jong-un terá visitado recentemente uma fábrica de munições, cuja localização não foi divulgada, e saudado o "progresso crescente na produção de grandes armas". "Esta fábrica tem um papel importante para a concretização da estratégia de desenvolvimento da nossa defesa nacional", disse.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos condenou os últimos lançamentos, apelidando-os de "desestabilizadores" e pediu a Pyongyang que "pare com estas provocações". Também a União Europeia emitiu um comunicado a dizer que os testes ameaçam a paz e segurança internacionais e prejudicam os esforços para retomar o diálogo.

Ver comentários
Saber mais Coreia do Norte mísseis testes EUA tensão
Outras Notícias