Política Monetária Trump: Dólar está demasiado alto e a culpa é da Fed

Trump: Dólar está demasiado alto e a culpa é da Fed

A Fed já prometeu ser paciente com as taxas de juro, mas o presidente dos Estados Unidos continua a criticar o banco central.
Trump: Dólar está demasiado alto e a culpa é da Fed
Reuters
Nuno Carregueiro 02 de março de 2019 às 23:10

O presidente dos Estados Unidos disse este sábado que é favorável a um dólar forte, mas que a cotação da moeda norte-americana está demasiado alta, o que penaliza a economia.

 

Para Donald Trump, a culpa é da Reserva Federal, pois no banco central há um "cavalheiro que "gosta de subir as taxas de juro".

 

Sem nunca mencionar o nome de Jerome Powell, o presidente dos Estados Unidos afirmou este sábado numa conferência em Maryland que há "um cavalheiro que gosta de subir os juros na Fed, temos um cavalheiro que adora reduzir o balanço da Fed, temos um cavalheiro que gosta de um dólar muito forte".

 

Trump volta assim a apontar baterias ao presidente da Fed, apesar do banco central estar este ano a adotar uma política monetária menos agressiva, tendo já admitido que pode manter as taxas de juro no atual nível se a economia norte-americana der sinais de debilidade.

 

Trump criticou as subidas de juros no ano passado, pois "não há inflação", e congratulou-se com a evolução positiva da economia norte-americana, apesar da cotação elevada do dólar e da subida das taxas de juro.

 

"Conseguem imaginar se tivéssemos deixado as taxas de juro no nível em que estavam, se não reduzissemos o balanço da Fed", questionou o presidente dos Estados Unidos, referindo a economia está a "evoluir como nunca", enquanto "outros países estão com uma evolução muito pobre e fazem mais do que nós para ter sucesso".

 

Trump, que no final do ano passado chegou a equacionar demitir Powell, salientou que "quero um dólar forte, mas também quero um dólar que seja bom para o nosso país, não um dólar que torne proibitivo fazermos negócios com outros países".

 

A economia norte-americana cresceu 2,9% em 2018, apenas uma décima abaixo da meta definida por Donald Trump quando implementou um agressivo corte de impostos no início do ano passado.

 

A Fed elevou as taxas de juro por diversas vezes em 2018, até aos atuais 2,25% a 2,5%, sendo que se espera que deixe o preço do dinheiro inalterado na reunião de março.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI