Automóvel Parlamento Europeu aprova redução de 40% nas emissões de automóveis até 2030

Parlamento Europeu aprova redução de 40% nas emissões de automóveis até 2030

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira o aumento das metas de redução nas emissões de dióxido de carbono (CO2) para 2030. A medida é contestada pelos fabricantes automóveis. A proposta será discutida a 9 de Outubro pelos ministros do Ambiente dos 28 Estados-membros.
Parlamento Europeu aprova redução de 40% nas emissões de automóveis até 2030
Miguel Baltazar/Negócios
Pedro Curvelo 03 de outubro de 2018 às 12:34

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira, 3 de Outubro, o aumento das metas de redução nas emissões de dióxido de carbono (CO2) dos automóveis ligeiros de passageiros e comerciais para 2030. Os eurodeputados votaram favoravelmente uma nova meta de redução das emissões de 40% em 2030 face aos valores registados em 2021. A anterior proposta da Comissão Europeia indicava uma diminuição de 30% nas emissões.


A proposta original definia que em 2025 as emissões deveriam cair 15% face aos valores de 2021 e que em 2030 essa descida teria de ser de 30%, mas as emendas agora aprovadas pelo Parlamento Europeu traçam metas mais ambiciosas: uma redução de 20% em 2025 e de 40% em 2030.


A Alemanha, onde a indústria automóvel tem um peso muito significativo, opunha-se às propostas de endurecer as metas de redução das emissões de CO2. O país conta com fabricantes como a Volkswagen, Mercedes-Benz, BMW, Audi, Porsche e Opel.


Na véspera da votação, a Associação dos Construtores Europeus Automóvel (ACEA) tinha instado os deputados europeus a não aprovarem metas mais restritivas. A associação do sector advertia que uma redução de maior dimensão do que o proposto por Bruxelas poderia levar a um choque no mercado laboral europeu.


A ACEA argumentava que uma alteração tão profunda e a massificação acelerada dos automóveis eléctricos – a proposta aprovada no Parlamento Europeu aponta para um "benchmark" de 20% das vendas de automóveis serem de veículos eléctricos ou a hidrogénio de zero emissões em 2025 e de 35% em 2030 – afectaria não só os fabricantes automóveis como toda a cadeia de fornecedores associada, podendo lançar no desemprego muitos trabalhadores.


Segundo a ACEA, a indústria automóvel representa 6% do emprego na União Europeia.

A votação define qual será a posição do Parlamento Europeu nas negociações sobre as metas finais com os 28 Estados-membros. 

A proposta será discutida a 9 de Outubro pelos ministros do Ambiente dos 28 Estados-membros.



(Notícia actualizada às 12:48 com correcção da meta para 2030)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI