Banca & Finanças Venda do BESI à Haitong concluída por 379 milhões de euros

Venda do BESI à Haitong concluída por 379 milhões de euros

O banco liderado por José Maria Ricciardi vai passar para as mãos dos chineses da Haitong. O Novo Banco concluiu esta segunda-feira a venda da unidade de investimento à sociedade de Hong Kong por 379 milhões de euros.
Venda do BESI à Haitong concluída por 379 milhões de euros
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 07 de setembro de 2015 às 12:17

O Novo Banco concluiu esta segunda-feira, 7 de Setembro, a venda do Banco Espírito Santo de Investimento (BESI) à sociedade Haitong International Holdings Limited, subsidiária integralmente detida pela Haitong Securities Co.

"Na sequência do comunicado de 8 de Dezembro de 2014, o Novo Banco informa (…) que concluiu, na presente data, a venda à sociedade Haitong International Holdings Limited, sociedade constituída em Hong Kong (…) da totalidade do capital social do Banco Espírito Santo de Investimento S.A. (BESI), pelo preço de 379.000.000 de euros na sequência da verificação de todas as condições necessárias para a concretização da operação", informa o Novo Banco em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

"Estamos contentes por esta aquisição ter sido concluída com sucesso. Agora vamos olhar para a frente e trabalhar com a equipa de forma a cumprir a nossa ambição de nos tornarmos uma das instituições financeiras líderes mundiais", afirma o vice-presidente executivo da Haitong, Hiroki Miyazato, num comunicado enviado às redacções. 

Já José Maria Ricciardi considera, no mesmo comunicado, que 
"a combinação das duas entidades – BESI e Haitong – vai trazer benefícios únicos quer para os novos como para os actuais clientes", uma vez que os liga "ao mercado de uma das maiores economias do mundo e de maior crescimento, bem como a mercados desenvolvidos e a outras economias emergentes chave", realça o presidente do Haitong Bank.

O banco liderado para José Maria Ricciardi passa, assim, para as mãos do grupo chinês Haitong depois de ter recebido todas as autorizações, a última das quais do Banco Central do Brasil, onde o BESI tem uma subsidiária.

Essa aprovação foi dada em Agosto, segundo indicava o comunicado de contas semestrais do Novo Banco.

"No final do primeiro semestre de 2015, a transacção encontrava-se aprovada por todas as autoridades envolvidas nomeadamente, Comissão Europeia, Autoridades da Concorrência e um conjunto de outras autoridades que exercem supervisão sobre as unidades internacionais do BESI, assim como, as autoridades de supervisão das entidades vendedora e compradora, com excepção do Banco Central do Brasil, cuja aprovação foi comunicada em 13 de Agosto último", assinala o documento publicado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A venda da unidade de investimento do Novo Banco fica concluída nove meses depois da celebração do contrato que previa a passagem do BESI para a sociedade com sede em Hong Kong.

Nos primeiros seis meses do ano, o BESI obteve um lucro de 292 mil euros, 88% abaixo dos 2,5 milhões alcançados no mesmo período de 2014.



(Notícia actualizada, pela segunda vez, às 16h30 com citações de Ricciardi e Hiroki Miyazato)




pub