Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Crédito Agrícola aumenta lucros para 129 milhões de euros

O banco liderado por Licínio Pina tinha registado lucros de 69,5 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2021, com as contas agora apresentadas a representarem uma melhoria de quase 86% face ao período homólogo.

Licínio Pina
Rita Atalaia ritaatalaia@negocios.pt 23 de Novembro de 2021 às 16:24
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
O Crédito Agrícola aumentou os lucros nos primeiros nove meses do ano, para 129 milhões de euros, o que representa uma melhoria de quase 86% em comparação com o mesmo período do ano passado. 

"O Grupo Crédito Agrícola apresenta um resultado líquido consolidado de 129 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2021, valor que representa um crescimento de 85,6% face ao período homólogo (69,5 milhões de euros) e de 23% face ao mesmo período em 2019 (num contexto de pré-pandemia), quando foi registado um resultado de 104,8 milhões de euros", refere o banco liderado por Licínio Pina num comunicado divulgado esta terça-feira. 

Neste período, o produto bancário cresceu 20,6 milhões de euros para 429,6 milhões de euros. "
Para este crescimento, contribuíram revisões da margem financeira e das comissões líquidas de 1,4 milhões de euros (+0,6%) e de 3,1 milhões de euros (+4%), respectivamente", explica o Crédito Agrícola.

Além disso, registou "acréscimos da margem técnica do negócio segurador que melhorou 41,9%" e de outros resultados. Efeitos que "compensaram o decréscimo que se verificou no resultado das operações financeiras", que recuaram 11 milhões de euros.

Por outro lado, os custos de estrutura cresceram 0,6% para 273,8 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2021, em comparação com o período homólogo, "sendo o acréscimo dos custos com pessoal justificado pelo aumento de actividade", refere o banco.

O "banco tem vindo a verificar, nos últimos anos, um incremento sustentado nos resultados líquidos, tendência que reflecte uma forte resiliência quer na produção quer na geração de resultados, sobretudo nos depósitos, no crédito e nos seguros", refere Licínio Pina, presidente do Crédito Agrícola, citado no comunicado, notando que "o retorno à normalidade tem contribuído para esta performance positiva do banco". 

Depósitos sobem quase 14%
Por outro lado, a carteira de crédito (bruto) a clientes avançou 5,8% nos últimos 12 meses, para 11,7 mil milhões de euros. Os depósitos seguiram a mesma tendência.

"Os recursos de clientes sob a forma de depósitos bancários totalizavam aproximadamente 18,6 mil milhões de euros, mantendo o ritmo de crescimento de 13,5% face ao período homólogo", indica o banco.


O Crédito Agrícola apoiou 4.510 empresas através da concessão de 335,2 milhões de euros ao abrigo das linhas de crédito covid-19, com garantia do Estado.

O banco concedeu ainda 2.767 milhões de euros de moratórias de crédito. Deste valor, 80% correspondia a crédito a empresas, sendo 20% relativo a crédito a particulares. Com o fim deste regime, no final de setembro, verificou uma redução do montante para 365 milhões de euros. 

Ver comentários
Saber mais Crédito Agrícola banca
Outras Notícias