Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Macedo não está preocupado com período de nojo de ex-director do Banco de Portugal

O presidente da CGD confirma que convidou Carlos Albuquerque para a gestão. Além das autorizações, terá de haver um período de nojo. Para Paulo Macedo, não há um problema.

Paulo Macedo
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 03 de Fevereiro de 2017 às 13:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Paulo Macedo diz que não está preocupado com o período de nojo que será imposto a Carlos Albuquerque, o ex-director de supervisão do Banco de Portugal, que o presidente da Caixa convidou para a gestão do banco público. 

 

"Confirmo que há um convite e que terá de ser sujeito a todos os procedimentos, de ‘cooling-off’ [período de nojo] e quer de aprovações", afirmou o agora presidente executivo do banco público num encontro com jornalistas, após uma visita ao balcão das Amoreiras, em Lisboa. A questão referia-se a Carlos Albuquerque, que abandonou a direcção do departamento de supervisão prudencial do regulador da banca. "Até tudo estar feito, nada acontece".

 

A ida para a Caixa não é directa, já que, primeiro, o Mecanismo Único de Supervisão terá de definir um período de nojo. O documento de ética deste mecanismo, que junta o Banco Central Europeu e os reguladores nacionais, prevê um período mínimo de seis meses. Questionado sobre se está preparado para esperar, Macedo admitiu que sim.

 

"É o que está previsto. Mas trabalhamos por um horizonte de quatro anos. A nossa visão da gestão é claramente estrutural, não é uma visão para um mês ou dois", assume Paulo Macedo.

 

A equipa do ex-ministro da Saúde entrou em funções a 1 de Fevereiro, mas ainda não está completa. Francisco Cary, José João Guilherme, José Brito, João Tudela Martins e Nuno Martins compõem a comissão executiva, a que se juntará Maria João Carioca a 6 de Março. Carlos Albuquerque, no mínimo, entrará em Agosto.

 

Os membros não executivos do conselho de administração ainda não entraram nos cargos a não ser Rui Vilar que transitou da anterior equipa e é agora presidente não-executivo.

Ver comentários
Saber mais Carlos Albuquerque Paulo Macedo Banco de Portugal Caixa Geral de Depósitos Banco Central Europeu Francisco Cary José João Guilherme José Brito João Tudela Martins Nuno Martins Maria João Carioca Rui Vilar
Mais lidas
Outras Notícias