Banca & Finanças Marques Mendes: Banco de Portugal divulga lista definitiva dos grandes devedores à banca na terça

Marques Mendes: Banco de Portugal divulga lista definitiva dos grandes devedores à banca na terça

A lista definitiva dos grandes devedores à banca deverá ser divulgada na terça-feira, de acordo com Luís Marques Mendes.
Marques Mendes: Banco de Portugal divulga lista definitiva dos grandes devedores à banca na terça
Carlos Barroso/Lusa
Negócios 14 de julho de 2019 às 21:13

O Banco de Portugal vai divulgar a lista definitiva dos grandes devedores à banca no próximo dia 16 de julho, revelou Luís Marques Mendes, no seu comentário semanal na SIC.

Em causa estão os grandes devedores dos bancos Caixa Geral de Depósitos, BES/Novo Banco, Banif, BPN, BCP e BPI. A informação será divulgada sem nomes, mas com todos os restantes dados, que tinham sido exigidos pelos deputados. Desta forma, fica assegurada a proteção da informação que está abrangida por segredo bancário. O relatório que será agora publicado terá a informação para cada banco da dívida de um devedor individual ou grupo empresarial em determinado período de tempo.

Marques Mendes diz que o relatório ter informações sobre quanto é que determinado devedor devia e quanto é que ainda deve; quanto pagou; e quanto é que ainda tem de pagar. Além da informação sobre quais são as imparidades associadas.

Esta lista, com mais detalhe, estava "pendente" desde o final de maio, altura em que o regulador entregou a lista dos maiores devedores dos bancos que receberam ajudas estatais. Contudo, a informação que constava foi considerada insuficiente pelos deputados.

O Banco de Portugal entregou um relatório no Parlamento com a informação sobre os créditos dos bancos ajudados por dinheiros públicos nos últimos 12 anos, mas os partidos alegaram que faltava o "relatório com o resumo sob a forma agregada e anonimizada da informação relevante relativa às grandes posições financeiras", tal como exige a lei.


Já em junho, perante os deputados, o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, explicou que o supervisor estava "inteiramente disponível" para fornecer à Assembleia da República a informação em causa, mas, explicou, era preciso que se chegasse a um consenso sobre os critérios de agregação.


E, segundo a Lusa, chegou mesmo a realizar-se uma reunião à porta fechada na Comissão de Orçamento e Finanças com a vice-governadora do Banco de Portugal para acordar os termos do que será divulgado. E foi no âmbito destas reuniões que terá ficado acordado que este relatório com mais informação teria de ser publicado, no máximo, até dia 17 de julho, de manhã.

 




Marketing Automation certified by E-GOI