Banca & Finanças Miguel Maya aprovado como CEO por 95% dos accionistas. Tem de esperar pelo BCE

Miguel Maya aprovado como CEO por 95% dos accionistas. Tem de esperar pelo BCE

Miguel Maya será o sexto presidente do BCP. Ficará no cargo até 2021, depois de os estatutos terem sido alterados e ter sido alargada a duração dos mandatos.
Miguel Maya aprovado como CEO por 95% dos accionistas. Tem de esperar pelo BCE
Tiago Sousa Dias
Diogo Cavaleiro 30 de maio de 2018 às 18:59

Miguel Maya foi aprovado como presidente executivo do Banco Comercial Português (BCP). Agora, terá de esperar pelo sim do Banco Central Europeu (BCE). Nuno Amado ficará em funções como CEO até essa luz verde, depois subindo para "chairman".

 

O ponto 8 da assembleia-geral desta quarta-feira, 30 de Maio, foi aprovado por 95,21% dos accionistas presentes da reunião. Estava representado 63% do capital. A proposta para a sua nomeação partiu da Fosun, Sonangol e Fundo de Pensões da EDP que, juntos, controlam 49% do banco.   

 

Na nova organização, Nuno Amado, actual CEO, sobe a "chairman", e Miguel Maya, passa de vice para número 1 da comissão executiva.

 



O conselho de administração desceu de 19 para 17 elementos.

 

A administração fica em funções por quatro anos, de 2018 a 2021, já que foram aprovadas alterações aos estatutos do banco, em que houve o alargamento dos mandatos dos órgãos sociais de três para quatro anos.

A aprovação do novo conselho de administração pelos accionistas ocorreu, mas a entrada em funções não é imediata. Só acontecerá quando quando houver autorização do BCE, depois de finalizado o processo de avaliação de adequação para o exercício de funções ("fit and proper").




pub

Marketing Automation certified by E-GOI