Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Novo Banco opta pelo pronto pagamento a todos os fornecedores

No âmbito da crise decorrente da atual pandemia, o banco liderado por António Ramalho anunciou que todos os seus fornecedores passam a receber as suas faturas imediatamente "após boa conferência e lançamento das mesmas por parte das respetivas estruturas compradoras" do grupo.

Vítor Mota
Negócios jng@negocios.pt 01 de Abril de 2020 às 17:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O Novo Banco, atendendo ao atual contexto de crise decorrente da covid-19, decidiu que todos os seus fornecedores passam a receber as suas faturas imediatamente após boa conferência e lançamento das mesmas por parte das respetivas estruturas compradoras do grupo bancário.

 

Atualmente o banco estabelece por norma com fornecedores um prazo de pagamento de 30 dias, prazo esse que já estava alinhado com as boas práticas de mercado, sublinha em comunicado.

 

No mesmo sentido, "o Novo Banco implementou várias medidas destinadas a assegurar a mitigação dos impactos económicos, destacando-se a ‘Moratória de Crédito’ para garantir a tesouraria e a liquidez do tecido empresarial, prevenindo assim eventuais incumprimentos por parte dos negócios e empresas", acrescenta.

 

Foi lançada a Linha de Crédito Capitalizar 2018 | Covid-19, com uma dotação de 400 milhões de euros para "Fundo de Maneio" e "Plafond Tesouraria", assim como as Linhas Especiais de Crédito com a garantia do Estado no valor de 3 mil milhões de euros para apoiar as empresas afetadas pela Covid-19, refere também a instituição liderada por António Ramalho.

 

O Novo Banco diz ter assegurado ainda, para mitigação dos impactos económicos, quer no apoio à tesouraria das empresas e negócios, quer na proteção de empregos, as seguintes medidas:

 

  • Criação de uma linha de conta corrente Novo Banco, dedicada a apoiar os comerciantes e pequenos negócios afetados pelo contexto da covid-19, com isenção de comissões nos primeiros 6 meses.

  • Antecipação às empresas das prestações da Segurança Social até 70% do valor suportado com os seus salários, permitindo liquidez imediata e consequentemente um acréscimo de liquidez de tesouraria e reduzindo o risco de salários em atraso;

  • Possibilidade de período de carência de capital até 12 meses em contratos de financiamento de médio e longo prazo já em curso, em casos devidamente justificados, para certos sectores de atividade e quando o serviço da divida esteja a devidamente assegurado;

 

  • Crédito às empresas de setores em maior dificuldade de tesouraria, com prorrogação do prazo de pagamento das faturas até 90 dias dos produtos de factoring;

 

  • Isenção de custos fixos nas transações efetuadas através de TPA, permitindo aos comerciantes aceitar pagamentos de valor reduzido sem custos acrescidos;

 

  • Isenção de custos do serviço de homebanking NBnetwork até 30 de abril, para novos pedidos.

 

Ver comentários
Saber mais Novo Banco Covid-19
Mais lidas
Outras Notícias