Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Loja Viúva Lamego vai fechar de vez no lisboeta Intendente

Foi aqui que, em 1849, António da Costa Lamego instalou uma oficina de olaria. Após a sua morte, passou a designar-se comercialmente “Viúva Lamego”. A icónica loja encerra no final deste mês. “Redirecionámos o investimento para o digital”, revela o CEO da empresa.

A carregar o vídeo ...
Rui Neves ruineves@negocios.pt 08 de Abril de 2021 às 17:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Em 1849, no Largo do Intendente, em Lisboa, António da Costa Lamego, então com 31 anos, abria uma oficina de olaria. O jovem empreendedor viria a morrer 27 anos depois, tendo a sua mulher assumido a gestão da empresa, que ganhou a denominação Viúva Lamego.

A herdeira viria, mais tarde, a dividir com o seu cunhado a liderança da companhia, que ficou nas mãos das famílias Lamego e Garcia durante mais de um século.

 

Em 1941, a fábrica muda-se para Palma de Baixo, junto a Sete Rios, tendo assentado de vez, em 1992, nas atuais instalações fabris, em Abrunheira, Sintra.

Há cerca de 16 anos foi vendida ao grupo Aleluia Cerâmicas, tendo há quadro sido comprada pelo seu atual CEO, Gonçalo Conceição.

Já o edifício que corporizou a primeira fábrica da Viúva Lamego foi parcialmente ocupado pela loja da empresa, estando coberto com azulejos desde 1965. E assim se tornou icónica.

 

Mas eis que, "aberta há 172 anos, a icónica loja Viúva Lamego, situada em Lisboa, no Largo do Intendente, encerra no final do mês de abril", anunciou a empresa, esta quinta-feira, 8 de abril.

 

Para Gonçalo Conceição, "esta foi uma decisão muito ponderada e que resulta do contexto atual. No entanto, encaramo-la como uma oportunidade para uma vez mais evoluirmos com os olhos postos no futuro. Redirecionámos o investimento para o digital e mantemos dinâmicas as colaborações nacionais e internacionais com artistas, arquitetos e designers reforçando a visão progressista da Viúva Lamego", afirma o CEO da empresa.

De resto, a Viúva Lamego continuará a produzir na fábrica-atelier, na Abrunheira, onde tem também o "showroom aberto" ao público, enquanto "a marca prepara agora a abertura de uma loja online".



(Notícia atualizada às 17:48)

Ver comentários
Saber mais viúva lamego azulejos gonçalo conceição
Outras Notícias