Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acionistas da Mota-Engil aprovam aumento de capital até 100 milhões de euros

A autorização para a administração do grupo poder avançar com o aumento de capital reservado a acionistas, que permitirá à chinesa CCCC ficar com 30% da construtora, foi aprovada esta quinta-feira com 99,46% de votos.

A Mota-Engil, liderada por Gonçalo Moura Martins, já começou este ano a ver resultados da parceria que fechou com a CCCC em abril de 2019.
Bruno Simão
Maria João Babo mbabo@negocios.pt 07 de Janeiro de 2021 às 16:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Os acionistas da Mota-Engil aprovaram esta quinta-feira, em assembleia geral, a autorização para a administração do grupo avançar com o aumento de capital até 100 milhões de euros, anunciou a empresa em comunicado.

Segundo refere na nota, na assembleia geral estiveram presentes representantes de 69,59% do capital social da empresa, tendo este ponto único da ordem de trabalhos sido aprovado por 99,46% dos votos emitidos na assembleia.

Apesar da autorização dada agora pelos acionistas o aumento de capital só avançará quando o grupo obtiver todas as autorizações necessárias. Segundo avançou já num research a JB Capital Markets, a operação deverá ser feita a um preço entre 1,40 e 1,60 euros por ação.

O aumento de capital é uma das operações anunciadas pelo grupo que levará a que a China Communications Construction Company (CCCC), que é a quarta maior construtora do mundo, passe a ter 30% da Mota-Engil, enquanto a holding da família Mota ficará com 40%.

Em novembro do ano passado, o grupo anunciou que a CCCC vai adquirir 23% do capital da Mota-Engil por 169,4 milhões de euros à "holding" da família Mota, e que elevará a sua posição no grupo português a 30% no aumento de capital que será realizado.


A compra dos 55 milhões de títulos à Mota Gestão e Participações (MGP) será feita a 3,08 euros por ação, sendo que para chegar aos 30% definidos no acordo de parceria estratégica a CCCC assegurará os restantes 7% no aumento de capital que vai envolver a emissão de 100 milhões de novas ações.

Como ficou definido entre os dois futuros acionistas de referência da Mota-Engil, também a MGP – que garantiu "total comprometimento e alinhamento com sua posição histórica na empresa" - irá ao aumento de capital.


A operação deverá ficar fechada no primeiro trimestre deste ano.

Ver comentários
Saber mais Mota-Engil CCCC construção
Outras Notícias