Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Aumento de capital da Mota-Engil de 150 milhões decorre de 10 a 25 de maio

A construtora realiza o aumento de capital reservado a acionistas existentes num total de 100 milhões de ações com um preço unitário de 1,5 euros.

A Mota-Engil, liderada por Gonçalo Moura Martins, vai avançar com um aumento de capital a 1,5 euros por ação.
João Miguel Rodrigues
Negócios jng@negocios.pt 03 de Maio de 2021 às 20:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 16
  • ...

A Mota-Engil realiza um aumento de capital reservado a acionistas existentes no montante de até 150 milhões de euros.

A operação, indicou esta segunda-feira a construtora, decorre de 10 a 25 de maio. Tal como tinha já sido anunciado, as novas ações terão um preço de subscrição de 1,50 euros.  Por cada ação os acionistas recebem um direito. Para calcular o número de novas ações que podem subscrever, basta multiplicar o número de direitos pelo fator 0,43212679, com arredondamento por defeito para o número inteiro mais próximo.

Por exemplo um acionista com 1.000 ações da Mota-Engil, pode subscrever 432 novas ações, pagando para tal 648 euros (432x1,50 euros).

A eficácia da Oferta encontra-se condicionada à subscrição de um número mínimo de 67.025.900 novas ações pela Mota Gestão e Participações (MGP) e pela China Communications Construction Co., Ltd. (CCCC), refere a empresa.

"A MGP concordou em subscrever pelo menos 22.598.927 novas ações e a CCCC concordou em subscrever pelo menos 44.426.974 novas ações, tendo estes informado o Emitente que irão exercer os seus direitos de preferência para subscrição de novas ações proporcionalmente às suas participações conjuntas, que no primeiro dia da Oferta representarão um total de aproximadamente 65,3% do capital social do Emitente, pelo que as novas ações correspondentes a serem subscritas representarão 19,9% do capital social após o aumento de capital social do Emitente, assumindo que o mesmo é totalmente subscrito", diz ainda o comunicado.

O preço do aumento de capital é inferior ao preço acordado pela quarta maior construtora do mundo para adquirir uma posição à família Mota e entrar na cotada portuguesa (3,08 euros por ação). Esta aquisição de 55 milhões de títulos à MGP, por 169,4 milhões de euros, permitiu-lhe ficar com 23% da empresa.

Para chegar aos 30% definidos no acordo de parceria estratégica, a CCCC vai exercer os direitos inerentes às 55 milhões de ações que adquirirá à MGP, bem como os direitos de subscrição inerentes a outros 20,66% do atual capital, cedidos também pela MGP.


Depois desta operação a MGP ficará com 40% do capital da Mota-Engil.

Ver comentários
Saber mais Mota-Engil
Outras Notícias