Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Benfica arranca hoje na Liga dos Campeões para tentar arrecadar 37 milhões de euros

A equipa comandada por Jorge Jesus dá hoje o pontapé de saída na prova milionária, frente aos gregos do PAOK, treinados por Abel Ferreira.

Pedro Ferreira
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 15 de Setembro de 2020 às 15:16
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Começa hoje a corrida do Benfica para chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões. Para isso, os encarnados terão de bater os gregos do PAOK, num jogo de apenas uma mão, e depois os russos do Kransnodar, equipa que arredou o FC Porto da última edição desta prova milionária. 

Caso se concretize a passagem, a equipa agora treinada por Jorge Jesus arrecada 37,41 milhões de euros, resultantes dos 15,25 milhões atribuídos a todas as equipas qualificadas, mais os 22,16 milhões graças à posição no ranking da UEFA (13.ª posição).

Depois, por cada vitória na fase de grupos o Benfica ganha 2,7 milhões de euros, e cada empate vale 900 mil euros para os cofres da Luz. Tudo somado, e caso a equipa tenha uma prestação imaculada na prova europeia, poderá mesmo superar os 50 milhões de euros em prémios. 

Hoje, as ações do Benfica estão a subir 1,39% para os 2,91 euros por ação. Por norma, tendo em conta os montantes envolvidos, uma boa prestação na prova milionária será benéfico para a cotação do clube da Luz em bolsa. 

O favoritismo está do lado dos encarnados. Pelo menos, assim o mostram as casas de apostas. A "odd" para a vitória do Benfica frente ao PAOK no site nossaaposta.pt está nos 1,71, enquanto que na bet.pt situa-se nos 1,74, o que significa que cada euro apostado rende 1,71 e 1,74 euros, respetivamente, em caso de vitória no jogo que arranca às 19:00.

Ainda assim, o historial recente dos encarnados na Liga dos Campeões não é abonatório, tendo sido eliminado nos últimos dois anos logo na fase de grupos. 

Na última década, o Benfica superou a fase de grupos apenas por três ocasiões. Na primeira, em 2011/12, foi eliminado nos quartos de final pelos ingleses do Chelsea, ainda com Jorge Jesus à frente da equipa. A segunda vez, já com Rui Vitória, aconteceu em 2015/16, com a derrota também nos quartos de final aos pés dos alemães do Bayern Munique.

Na época seguinte (2016/2017) repetiu o feito, tendo sido depois eliminado pelos alemães do Borussia de Dortmund, na primeira eliminatória.

Este ano, com as eleições no clube à porta, o presidente Luís Filipe Vieira rasgou os planos que tinha traçado após a saída de Jorge Jesus, aquando da saída do técnico, com base na aposta da formação e em alguma contenção mostrada na hora de comprar reforços estrangeiros. 

Só neste mercado de transferências, Vieira já gastou 81,5 milhões de euros em reforços, com o avançado uruguaio Darwin Núñez, de 21 anos, a tornar-se o reforço mais caro da história do clube, depois de ter sido contratado por 24 milhões de euros, ao Almeria, que joga na segunda liga espanhola.

FC Porto com entrada direta
Já o Futebol Clube do Porto tem entrada direta na fase de grupos da Liga dos Campeões, uma vez que ganhou a primeira liga portuguesa na época transata. Por isso, e tendo em conta o 15.º lugar que ocupa no ranking da UEFA, vai arrecadar 35,194 milhões de euros.

A este valor acresce ainda o do "market pool", relacionados com a distribuição dos direitos televisivos. Caso o Benfica seja eliminado, o Porto fica com 100% da quota destinada a Portugal, pela organização. Se o Benfica conseguir passar, o Porto fica com 60% do montante e o clube da Luz com os restantes 40%.

O "market pool" tem um valor total de 292 milhões de euros a ser distribuído pelos 32 clubes que participam na fase de grupos da Liga dos Campeões. O valor a dar a cada equipa depende do mercado televisivo de cada país.
Ver comentários
Saber mais Benfica Jorge Jesus Grécia Liga dos Campeões PAOK FC Porto Luís Filipe Vieira Porto Luz desporto futebol
Mais lidas
Outras Notícias