Desporto Rio2016: Phelps prossegue 'caça às medalhas', Cancellara de regresso

Rio2016: Phelps prossegue 'caça às medalhas', Cancellara de regresso

Michael Phelps já 'ameaça' a conquista de um 22.º título olímpico, ao ser o terceiro melhor nas séries de 200 metros estilos, apenas algumas horas depois do duplo sucesso na véspera, nos Jogos do Rio2016.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters
Lusa 11 de agosto de 2016 às 00:12

A jornada olímpica fica ainda marcada, no quinto dia, pelo primeiro ouro olímpico dos 'atletas independentes', com a vitória de um kuwaitiano no duplo fosso olímpico, pela vitória do veterano ciclista suíço Fabian Cancellara, no contra-relógio em estrada, e pela ausência do 'pleno' dos chineses nos saltos para a água.

 

No programa da tarde da natação, antes da gala das finais da noite, Phelps regressou à piscina para 'explicar' que não lhe chegam 25 medalhas olímpicas e fez, mesmo com pouco repouso, o terceiro tempo nos 200 estilos.

 

Avança para as semi-finais, programadas para mais logo, numa fase da prova em que também vai estar o português Alexis Santos.

 

Outro português com nota muito positiva no dia é Nelson Oliveira, sétimo no 'crono' que coroou Fabian Cancellara, de 35 anos, que assim resolveu adiar um pouco mais o fim da carreira.

 

Cancellara já foi o melhor contra-relogista do mundo, no final da década passada - foi o campeão em Pequim2008 e várias vezes primeiro em mundiais -, mas já estava fora do 'top' e foi com surpresa que hoje foi melhor do que o holandês Tom Dumoulin e o britânico Chris Froome. Em femininos, o pódio ficou para a norte-americana Kristin Armstrong (43 anos e terceiro título), a russa Olga Zabelinskaya e a holandesa Anna van der Breggen.

 

Nelson Oliveira confirmou com o sétimo posto a boa indicação deixada no Tour, no que foi o melhor resultado luso do dia, em que também se regista o empate 1-1 de Portugal no torneio de futebol, o que não impediu a vitória no grupo D e a passagem aos 'quartos'.

 

No futebol, a grande notícia é a 'queda' nesta fase inicial da prova do México, campeão em título, e da Argentina, que estava na primeira linha dos favoritos.

 

João Costa, o mais velho da delegação portuguesa, fechou com um 11.º lugar a prova de tiro de pistola a 50 metros, em que o sul-coreano Jin Jong-Oh se tornou no primeiro atirador a conquistar três ouros olímpicos.

 

Na variante de armas de caça, disputou-se o duplo fosso olímpico (double trap) e o campeão é um atleta que alinhou pelo grupo de atletas sem país, os 'atletas olímpicos independentes'.

 

O Kuwait ficou impedido de ir aos Jogos - um castigo imposto pela ingerência total do poder político no desporto -, mas Al-Deehani não se conformou, ganhou um recurso para ir como individual e viu a teimosia recompensada com o ouro, no que é também a primeira vitória de sempre de um atleta independente.

 

No Centro Aquático Maria Lenk, que continua misteriosamente com a água esverdeada, os britânicos Jack Laugher e Chris Mears conquistaram o trampolim a três metros, acabando com o assumido sonho chinês de um pleno de medalhas de ouro.

 

A dupla chinesa não foi além do terceiro lugar, mesmo atrás dos saltadores norte-americanos.

 

Num dia em que as finais de remo foram adiadas para quinta-feira, devido ao mau tempo, a única final de embarcações aconteceu na canoagem, com o britânico Joseph Clarke a triunfar no slalom de K1.

 

As finais de judo aproximam-se já das categorias mais pesadas e nos combates decisivos de hoje o Japão redimiu-se muito bem dos dias menos sucedidos no Rio, até agora (só um ouro): Haruka Tachimoto ganhou à colombiana Yuri Alvear, para os -70 kg, e Mashu Baker, de pai norte-americano, derrotou o o georgiano Varlam Liparteliani, nos -90 kg.

 

O outro "gigante asiático", a China, registou mais uma medalha de ouro no halterofilismo feminino, graças à sua atleta Xiang Yanmei.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI