Empresas Apple e Google perdem reputação numa lista de marcas liderada pela Amazon

Apple e Google perdem reputação numa lista de marcas liderada pela Amazon

O ranking das 100 marcas com maior reputação nos Estados Unidos é liderada, pelo terceiro ano, pela Amazon.
Noah Berger/ Reuters Bloomberg Chris Ratcliffe Luke Sharrett Bloomberg John Everett reuters Luke Sharrett George Frey João Santos
Negócios 13 de março de 2018 às 13:19

A Apple e a Google desceram vários lugares na lista das 100 marcas com maior reputação nos Estados Unidos juntos dos consumidores. A Amazon de Jeff Bezos, pelo contrário, manteve-se na liderança do ranking pelo terceiro ano consecutivo, e a Tesla disparou para o terceiro lugar do pódio.

 

A sondagem anual sobre reputação das marcas da Harris Poll mostra que a fabricante do iPhone caiu do 5.º para o 29.º lugar (78,56 pontos) – depois de ter chegado a ocupar a segunda posição, em 2016 - enquanto a Google desceu do 8.º para o 28.º (78,60 pontos).

 

Em declarações à Reuters, o CEO da Harris Poll, John Gerzema, explicou que o facto de as duas tecnológicas não terem introduzido produtos tão atractivos para os consumidores, como aconteceu em anos anteriores, terá ditado a queda no ranking.

 

"Ainda não estamos muito atentos aos carros autónomos. E não conseguimos visualizar todas as coisas que vão fazer ao nível da inteligência artificial", afirmou John Gerzema.  

 

A sondagem, que é conduzida todos anos desde 1999, ouviu 25.800 adultos entre os dias 11 de Dezembro e 12 de Janeiro sobre a reputação das marcas, organizando os resultados num ranking de 100 lugares, com pontuações de 0 a 100, em que valores superiores a 80 traduzem uma classificação de "excelente".

 

No topo da lista surge a Amazon, seguida pela cadeia de supermercados Wegmans, e pela Tesla, que subiu do 9º lugar, no ano passado, para a terceira posição, este ano, depois de a empresa ter enviado um Tesla Roadster para o espaço a bordo de um foguetão Falcon Heavy da SpaceX.

 

Tal como a Tesla, de Elon Musk, também o Facebook melhorou a sua posição na tabela deste ano, apesar da polémica em torno do papel da rede social nos esforços da Rússia para influenciar as eleições presidenciais nos Estados Unidos.

 

Depois de, em 2014, ter ascendido ao 38.º lugar – a sua melhor posição de sempre – o Facebook foi perdendo terreno, e voltou a recuperar este ano, fixando-se na 51.ª posição.

 

Nos primeiros dez lugares da tabela estão ainda a Chick-fil-A, a Walt Disney, a HEB Grocery Company, a UPS, a Publix Super Markets, a Patagonia e a Aldi.

 

Já o último lugar é ocupado pela Takata, a fabricante japonesa de airbags que protagonizou o maior "recall" da história da indústria automóvel, e cujos produtos foram ligados a pelo menos 22 mortes e dezenas de feridos nas estradas.  




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub