Empresas Bruxelas questiona Facebook e Google sobre privacidade

Bruxelas questiona Facebook e Google sobre privacidade

O comissário europeu para o Mercado Único Digital vai a São Francisco para discutir as políticas de privacidade e protecção de dados de duas gigantes tecnológicas: Facebook e Google. Os respectivos CEO respondem às questões de Bruxelas.
Bruxelas questiona Facebook e Google sobre privacidade
Negócios 16 de abril de 2018 às 18:26

Mark Zuckerberg, o CEO do Facebook, já enfrentou o Senado americano e a Câmara dos Representantes, onde procurou explicar as recentes falhas detectadas ao nível da protecção de dados na plataforma que fundou. Agora é a vez de Bruxelas se reunir com o CEO da rede social, que vai ser ouvido esta terça-feira acerca do mesmo tema, juntamente com Sundar Pichai, CEO da Google.

O vice-presidente da Comissão Europeia e responsável pela pasta do Mercado Único Digital, Andrus Ansip, irá presidir à reunião, que terá lugar em São Francisco. O CEO do Facebook não é o primeiro representante da empresa a prestar esclarecimentos a Bruxelas: na última semana, já a chefe de operações da rede social, Sheryl Sandberg, se apresentou para aquela que foi considerada uma "discussão aberta e construtiva", avança a Reuters.

Além desta reunião, Zuckerberg foi convidado a comparecer diante do Parlamento Europeu para elucidar acerca da utilização que pode ter sido dada aos dados dos cidadãos do bloco.

O CEO do Facebook esteve na passada terça-feira a prestar esclarecimentos semelhantes no Senado americano e, no dia seguinte, na Câmara dos Representantes. Na reunião com o Senado, comprometeu-se a colaborar na criação de regulação que faça face a este problema. Já em frente à Câmara dos Representantes admitiu que a sua conta foi uma das afectadas pelo acesso ilícito por parte da consultora política britânica Cambridge Analytica.

O Facebook admitiu que os dados de milhões de utilizadores foram expostos à Cambridge Analytica, uma empresa de consultoria que, entre os trabalhos mais sonantes, conta a campanha eleitoral de Trump para as presidenciais de 2016. Esta polémica acontece numa altura em que se aproxima a entrada em vigor da nova lei de protecção de dados, que, a partir de 25 de Maio, deverá homogeneizar políticas neste âmbito.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Quem controla isto TUDO? Há 6 dias

Está na hora de resolver isto, onde estão armazenados os dados? Que dados? De quem? Quando me falam na proteção de dados dá quase para vomitar, este Zucker tem que ser espremido.

pub