Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

«Destak» passa a diário na próxima segunda-feira

O jornal gratuito «Destak» vai passar a ter uma periodicidade diária a partir da próxima segunda-feira, dia 29 de Novembro. O primeiro diário português gratuito, distribuído em transportes públicos, vai arrancar com uma tiragem inicial de 100 mil exemplar

Negócios negocios@negocios.pt 26 de Novembro de 2004 às 16:58

O jornal gratuito «Destak» vai passar a ter uma periodicidade diária a partir da próxima segunda-feira, dia 29 de Novembro. O primeiro diário português gratuito, distribuído em transportes públicos, vai arrancar com uma tiragem inicial de 100 mil exemplares, tornando-se no diário com maior circulação total na Grande Lisboa.

A passagem a diário vem corresponder ao desejo expresso quer pelos leitores, quer pelos anunciantes ao longo dos últimos três anos, refere um comunicado do jornal.

Desde Setembro de 2001, que o «Destak» já é o «Companheiro de Viagem» (lema do jornal) dos passageiros da rede de transportes públicos de Lisboa.

«Em simultâneo com a sua passagem a diário, o «Destak» vai apostar num novo grafismo e mais conteúdos», diz o comunicado. «A sua filosofia editorial mantém-se, apresentando uma secção de informação para ser lida em 20 a 30 minutos, o tempo médio de viagem dos passageiros dos transportes colectivos, e outras secções que estimulam a retenção do jornal», acrescenta.

O primeiro número, enquanto diário, apresentará uma entrevista a Carmona Rodrigues, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

O «leitor tipo» da publicação é jovem (15-35), urbano e com poder de compra, um «target» muito procurado pelos anunciantes em sectores como a banca, telecomunicações, automóvel, distribuição e grande consumo, entre outros.

«Acresce que a força do conceito ‘Destak’ assenta no seu momento de leitura: uma altura ‘morta’ do dia, ideal para passar mensagens informativas e comerciais», diz o comunicado.

O «Destak» é distribuído gratuitamente junto de diversos operadores de transportes públicos, como a CP (Linhas de Sintra e Cascais), Fertagus, Metropolitano de Lisboa, Rede de Expressos, Setubalense e Transtejo, bem como em semáforos, universidades e alguns cafés emblemáticos da cidade. O aumento de tiragem vai contemplar novos pontos estratégicos dentro da cidade de Lisboa.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio