Empresas Fabricante das guitarras Gibson declara falência

Fabricante das guitarras Gibson declara falência

A fabricante das lendárias Gibson pediu protecção contra credores e apresentou um plano de reestruturação para que a empresa se consiga manter operacional.
Fabricante das guitarras Gibson declara falência
Reuters
Negócios 01 de maio de 2018 às 20:22

A Gibson Brands, fabricante de guitarras usadas por músicos como B.B. King e Elvis Presley, apresentou falência esta terça-feira, 1 de Maio, ao abrigo do capítulo 11 da lei de falências, que protege as empresas contra credores.

 

A Gibson, cujas marcas lendárias incluem a Les Paul e a SG, tem 500 milhões de dólares em dívidas ligadas à aquisição dos seus negócios de produtos electrónicos no exterior, onde as vendas caíram acentuadamente.

 

Numa declaração no Tribunal de Falências dos EUA em Delaware, a Gibson disse que o negócio de produtos electrónicos no exterior será reduzido, permitindo à empresa voltar a concentrar-se na produção de guitarras.

 

"Este processo será praticamente invisível para os clientes, que poderão continuar a confiar na Gibson para lhes oferecer produtos e um serviço ao cliente sem paralelo", afirmou o CEO da Gibson, Henry Juszkiewicz, num comunicado citado pela Reuters. Juszkiewicz comprou a Gibson em 1986.

 

De acordo com a agência noticiosa, o plano de reestruturação prevê que credores sénior, incluindo a Silver Point Capital, a Melody Capital Partners LP e fundos afiliados à KKR Credit Advisors, troquem dívida por uma participação accionista na empresa reorganizada.

 

A Gibson disse que as vendas das suas guitarras eléctricas cresceram 10,5% para 122 milhões de dólares nos 12 meses até Janeiro.

 

A empresa, fundada em 1894, produz as suas guitarras eléctricas em Nashville e Memphis, Tennessee, e as suas guitarras acústicas em Bozeman, Montana. Vende mais de 170.000 guitarras anualmente em mais de 80 países.