Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mercadona quer abrir 150 lojas em Portugal. A primeira será a 2 de julho em Gaia

A Mercadona tem como objetivo abrir, pelo menos, 150 lojas em Portugal. O objetivo foi definido esta terça-feira, 12 de março, pelo presidente da empresa. “Cento e cinquenta lojas seria o nosso objetivo para Portugal”, afirmou Juan Roig Alfonso em Valência, na apresentação de resultados de 2018.

Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 12 de Março de 2019 às 12:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A rede de supermercados vai abrir a primeira loja a 2 de julho em Canidelo, Vila Nova de Gaia. Matosinhos, Maia e Gondomar abrem no mesmo mês, a um ritmo de uma por semana. "Vamos abrir 10 lojas em Portugal. Depois vamos continuar a descer até Lisboa", disse o fundador. Há ainda outras 10 lojas com contratos assinados na região norte de Portugal.

O grupo tem aberturas previstas para os distritos do Porto, Braga e Aveiro. Questionado sobre o foco do investimento nesta zona do país, Juan Roig Alfonso defendeu que "o Porto é tão bom como Lisboa" e ainda que "Portugal é algo mais do que Lisboa".

Quando em 2016, a Mercadona decidiu internacionalizar-se e começar o negócio em Portugal, abriu uma "empresa-irmã" em Portugal, sediada no Porto e chamada Irmãdona. "Somos uma empresa portuguesa, com origem em Espanha, mas uma empresa portuguesa", defendeu o empresário.

Até ao momento, a empresa já investiu 160 milhões de euros em Portugal. O plano inicial, em 2016, era de 25 milhões. Juan Roig Alfonso lembrou ainda o "orgulho" da aposta em Portugal e a forma como foi acolhido no país, onde já compra 88 milhões de euros a fornecedores nacionais.

"Fomos muito bem recebidos. Os trabalhadores portugueses são fenomenais. A nível político, fomos recebidos pelo Presidente da [República] Marcelo Rebelo de Sousa", elogiou.

Mercadona reforça para mil trabalhadores em Portugal

O grupo Mercadona espera contratar 1000 trabalhadores em Portugal até ao final do ano, mais 350 do que no último balanço feito pela retalhista. Um dos fatores a explicar esta decisão é o facto de a empresa, ao contrário de Espanha, abrir as suas lojas ao domingo em Portugal.

"Em Portugal, [abrir ao domingo] é algo que está interiorizado na sociedade", justificou o presidente Juan Roig Alfonso em Valência, na apresentação de resultados de 2018. No país, o domingo é o segundo dia mais rentável para o setor do retalho, a seguir ao sábado.

Até ao momento, a empresa já contratou 300 trabalhadores em Portugal. A maioria está a ter formação em lojas junto à linha de fronteira. A empresa paga um ano de formação em Espanha e cobre viagens de regresso a Portugal a cada 15 dias.

A Mercadona registou lucros de 593 milhões de euros em 2018, o que compara com 322 milhões no ano anterior. A empresa distribuiu ainda outros 325 milhões em prémios aos seus trabalhadores.

*O jornalista viajou para Valência a convite da Mercadona

Ver comentários
Saber mais Mercadona Espanha Portugal Valência supermercados
Mais lidas
Outras Notícias