Empresas Notícia falsa sobre Soares dos Santos persiste no Facebook e é reportada à PJ

Notícia falsa sobre Soares dos Santos persiste no Facebook e é reportada à PJ

O antigo presidente da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, continua a ser o protagonista de uma notícia falsa que circula na rede social Facebook, na qual se escreve que investiu uma larga quantia na criptomoeda bitcoin.
Notícia falsa sobre Soares dos Santos persiste no Facebook e é reportada à PJ
Ana Batalha Oliveira 08 de agosto de 2019 às 10:30

O fundador da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, foi novamente alvo de uma notícia falsa, a qual tem sido divulgada através do Facebook. Esta relata que o empresário investiu 850 milhões de euros num "novo projeto", o Bitcoin Trader.

O artigo começa por introduzir o empresário com uma citação retirada da Wikipedia, e atribui-lhe uma fortuna de 13,7 biliões de euros – muito distante dos 3.554 milhões de euros que, segundo o ranking divulgado pela Forbes no passado mês de julho, tornam a família Soares dos Santos a segunda mais rica de Portugal.

Segue-se a apresentação do alegado novo projeto do ex-gestor da Jerónimo Martins. "A ideia é simples: dar a oportunidade a gente comum de fazer dinheiro com bitcoin, mesmo que não tenham qualquer experiência em investimentos ou tecnologia", lê-se. Existe inclusivamente uma alegada citação na qual Soares dos Santos explica que o objetivo do novo negócio é "ajudar" os portugueses ao "torná-los mais ricos e felizes".

A página assegura que "se tivesse investido 850 euros em 2010, você já poderia ter ganho mais de 75 milhões de euros" e incita os leitores a experimentar o bitcoin trader, investindo um mínimo de 250 euros. Na caixa de comentários os depoimentos relatam ganhos de 576 euros em apenas um dia, ou 200 euros em 45 minutos.

 

De acordo com a notícia, Alexandre Soares dos Santos terá estado a apresentar um novo projeto da sua autoria, o Bitcoin Trader, no programa Você na TV. O artigo é ilustrado por fotos retiradas do programa, nas quais figuram os apresentadores Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira, embora a apresentadora tenha trocado a TVI pela SIC já no início deste ano. Entre os destaques, está uma citação atribuída a Cristina Ferreira na qual a apresentadora considera que "se o Goucha consegue fazer dinheiro dela (da bitcoin), então todos conseguem".

Fonte oficial da Jerónimo Martins confirmou ao Negócios que o artigo é falso e que a empresa se encontra a acompanhar "com atenção" a informação que circula. "As situações identificadas têm vindo a ser reportadas às autoridades e às entidades responsáveis pelo alojamento destes conteúdos, como é o caso das redes sociais e dos sites para onde os links remetem", explica a Jerónimo Martins. A empresa tem recebido inclusivamente alguns contactos "pontuais" de pessoas que pretendem confirmar a falsidade do artigo ou alertar para a sua existência. Nestes casos, a dona do Pingo Doce sugere a denúncia para a Polícia Judiciária, por correio eletrónico. 

História repete-se

Anteriormente, já o Polígrafo havia noticiado uma publicação de conteúdo equivalente: ligava Soares dos Santos a investimentos em bitcoin e também apontava uma presença no programa Você na TV.

No mesmo artigo, o Polígrafo denunciava outras notícias da mesma índole que utilizavam a imagem de figuras públicas para incentivar ao investimento na criptomoeda. Marcelo Rebelo de Sousa, José Mourinho e Bruno de Carvalho são outros nomes que já aparecem associados a esquemas fraudulentos de publicidade à criptomoeda, de acordo com a mesma publicação.

E queixas acumulam-se
O fundador do reality show Big Brother e milionário holandês, John de Mol, fez uma queixa em tribunal contra o Facebook, acusando o dono, Mark Zuckerberg, de falhar em travar a publicidade fraudulenta com bitcoin. O empresário, que é co-fundador da Endemol, considera que a associação a este tipo de publicidade é danosa para a sua imagem.

De acordo com a queixa apresentada pela advogada de de Mol, a reputação do empresário está a ser lesada porque as pessoas que respondem a estas publicidades, fazendo investimentos, perdem dinheiro. E o Facebook não atuou de forma apropriada para que as publicidades fossem removidas nem revelou ao empresário quem está por detrás deste esquema. A advogada salienta que as publicidades continuam a correr nas redes sociais, enganando pessoas.  

(Notícia atualizada a 9 de agosto substituindo o título "Notícia falsa sobre Soares dos Santos persiste no Facebook e dá azo a queixa à PJ" por "Notícia falsa sobre Soares dos Santos persiste no Facebook e é reportada à PJ", de forma a clarificar que a queixa apresentada se trata apenas de um reporte e não de uma queixa formal)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI