Desporto SAD do Sporting fica sem dinheiro em Abril se não antecipar receitas da Nos

SAD do Sporting fica sem dinheiro em Abril se não antecipar receitas da Nos

A Sporting SAD adverte esta quarta-feira para a insuficiência do fundo de maneio e saldos de caixa para cobrir as suas necessidades nos próximos 12 meses. O alerta consta do prospeto de admissão de negociação de 28 milhões de ações da sociedade desportiva. Solução passa pela titularização de créditos do contrato de direitos televisivos com a Nos.
SAD do Sporting fica sem dinheiro em Abril se não antecipar receitas da Nos
Pedro Curvelo 27 de fevereiro de 2019 às 20:15

A Sporting SAD adverte esta quarta-feira para a insuficiência do fundo de maneio e saldos de caixa para cobrir as suas necessidades nos próximos 12 meses. O alerta consta do prospeto de admissão de negociação de 28 milhões de ações da sociedade desportiva.

De acordo com os riscos identificados no prospeto, as necessidades de fundo de maneio são estimadas em "cerca de 65 milhões de euros, dos quais 41 milhões de euros até 30 de junho de 2019".


"Estimamos que a insuficiência de recursos se manifeste no final de abril de 2019", assinala.


Para fazer face a estas necessidades, a SAD pretende concluir, em março,  uma operação de titularização de créditos relativos ao contrato de cedência de direitos de transmissão televisiva celebrado com a Nos.


Esta operação, refere a sociedade anónima desportiva, permitiria, só por si, "suprir as necessidades de fundo de maneio dos próximos 12 meses".

A SAD indica que poderá ainda, nos próximos 12 meses, "realizar novas operações de financiamento, nomeadamente financiamento bancário ou emissões obrigacionistas" bem como "obter novos patrocínios". A sociedade desportiva diz ter a expectativa de "que também estas ações sejam bem sucedidas, embora não possa dar garantias de que as mesmas se concretizarão, em particular a obtenção de novas linhas de financiamento".

Num cenário em que nem a "operação de titularização não seja concluída no calendário previsto ou, no limite, não seja bem sucedida" nem as novas operações de financiamento ou obtenção de patrocínios, a SAD admite que "poderá enfrentar dificuldades de tesouraria para cumprir com as suas responsabilidades".

"Em última instância", a SAD indica que poderá recorrer "à venda de ativos, designadamente dos direitos económicos dos jogadores de futebol de modo a satisfazer eventuais necessidades de liquidez". 

Francisco Zenha, administrador da SAD com o pelouro das finanças, disse ao Negócios que a sociedade está confiante no sucesso da operação de titularização de créditos.

No prospeto é ainda referido que o Millennium bcp e o Novo Banco concederam um "waiver" (renúncia temporária) até final do próximo mês para regularização das obrigações pendentes, que ascendem a 40,4 milhões de euros.

Francisco Zenha indicou que as negociações estão a decorrer e que está "convicto" de que o dossiê de renegociação do acordo-quadro com a banca fique concluído em março. 


(notícia atualizada às 21:13 com declarações de Francisco Zenha)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI