Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Blackrock volta a reduzir participação na EDP e quebra patamar dos 5%

O fundo norte-americano cortou a sua participação na empresa liderada por António Mexia, depois de no início do mês a ter aumentado. Tem agora 4,997% da energética.

Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 31 de Janeiro de 2020 às 18:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A Blackrock diminuiu a sua participação na estrutura acionista da EDP-Energias de Portugal e detém agora 4,997% da empresa liderada por António Mexia, segundo um comunicado enviado à CMVM (Comissão do Mercado e dos Valores Mobiliários).

Esta redução faz com que o fundo de investimento regresse abaixo do patamar de 5% de participação na EDP, se bem que de forma ligeira, depois de a ter ultrapassado no início deste mês, altura em que anunciou um aumento da posição para os 5,07%.

Após este movimento, a presença do fundo Blackrock na EDP é ultrapassado pela Oppidium Capital, que é dona de 7,19% da empresa, e pela China Three Gorges, que se mantém como a maior acionista com uma fatia de 23,27% do capital. 
 

"No dia 30 de Janeiro de 2020, a BlackRock comunicou à EDP que detém uma participação qualificada de 4,997% do capital social e dos direitos de voto da EDP. A redução do patamar de 5% pela BlackRock aconteceu no dia 29 de Janeiro de 2020. ", pode ler-se no comunicado enviado ao regulador do mercado.

A EDP tem vindo a renovar máximos de forma sucessiva e voltou a fazê-lo esta semana, tocando nos 4,52 euros, um novo máximo de janeiro de 2008, beneficiando das sucessivas notas de "research" positivas de várias casas de investimento.
Ver comentários
Saber mais Blackrock EDP EDP-Energias Portugal António Mexia CMVM Comissão do Mercado e dos Valores Mobiliários economia negócios e finanças economia (geral)
Outras Notícias