Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Clientes da EDP passam a ter contratos de três meses

A EDP Comercial, que habitualmente fazia contratos com a duração de um ano, renovados automaticamente, diz que os prazos mais curtos permitem "maior flexibilidade para, quando o mercado voltar a estabilizar, o preço poder ser revisto mais rapidamente", noticia o Público.

iStock
Negócios jng@negocios.pt 03 de Dezembro de 2022 às 11:06

Numa altura de volatilidade nos mercados energéticos, a EDP Comercial está a optar por fazer contratos de apenas três meses, renováveis por iguais períodos, com os clientes do segmento doméstico e de pequenos negócios a quem fornece electricidade e gás natural, noticiou este sábado o Público.


O jornal recorda que habitualmente os contratos têm a duração de um ano e podem ser renovados automaticamente.


Com a passagem para contratos mais curtos curtos, de que está a avisar os seus clientes, fonte oficial da empresa liderada por Vera Pinto Pereira explica ao jornal que isso assegura "maior flexibilidade para, quando o mercado voltar a estabilizar, o preço poder ser revisto mais rapidamente".

O jornal salienta, no entanto, que isso não significa que os preços sejam obrigatoriamente revistos a cada três meses, com subidas ou descidas. No caso da electricidade, a EDP Comercial pretende actualizar o preço dos contratos a partir de 1 de janeiro com um aumento de cerca de 3%.


Mas, diz ainda, a empresa "acredita que pode manter" estas condições "ao longo do primeiro semestre do ano" e "garantir alguma estabilidade aos clientes".

Ver comentários
Saber mais EDP Comercial eletricidade energia
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio