Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Combustíveis ficam mais baratos na próxima semana e gasolina retoma valores de 2021

Combustíveis descem a partir de segunda-feira, pela terceira semana consecutiva. Gasolina vai mesmo retomar mínimos de 2021.

Reuters
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...
Os preços do gasóleo e da gasolina vão descer novamente, pela terceira semana consecutiva, a partir da próxima segunda-feira, dia 12 de setembro. O gasóleo vai permanecer mais caro do que a gasolina em 13 cêntimos - mais uma vez a diferença mais elevada desde, pelo menos, maio de 2015.

De acordo com os cálculos do Negócios, o preço da gasolina simples 95 deverá descer cerca de 5,7 cêntimos para os 1,662 euros por litro, retomando valores verificados no final de 2021.

No caso do gasóleo a tendência é a mesma e a descida semanal no gasóleo simples será de 3,6 cêntimos para os 1,793 euros. Só este ano, o preço deste combustível já subiu 19%.

A atualização dos preços dos combustíveis acontece numa altura em que o Brent, negociado em Londres e referência para as importações europeias, embora esteja a valorizar, está a caminho da segunda queda semanal consecutiva.


Os cálculos têm por base a evolução destes dois derivados do petróleo (gasóleo e gasolina) e do euro. Mas o custo dos combustíveis na bomba dependerá sempre de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

A evolução dos preços da gasolina e do gasóleo nas bombas considera já o alívio da carga fiscal sobre os combustíveis através do mecanismo semanal de revisão do ISP e a descida das taxas unitárias deste imposto para o equivalente a uma taxa do IVA.

O Governo decidiu esta semana que vai manter a redução de preços nos combustíveis equivalente a pelo menos 16 euros no gasóleo e 14 euros na gasolina por cada depósito de 50 litros. A medida, extraordinária, fica, para já, até ao fim de 2022


Os novos preços têm em conta as variações calculadas pelo Negócios face ao preço médio praticado em Portugal esta semana e anunciado pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Os cálculos do Negócios têm por base contratos diferentes dos seguidos pelas petrolíferas (ainda que a evolução costume ser semelhante), sendo que os dados disponíveis para o Negócios só estão disponíveis até quinta-feira (faltando um dia de negociação).
Ver comentários
Saber mais Negócios economia negócios e finanças energia gasóleo
Outras Notícias