Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Miguel Pereira Leite substitui Catroga na administração da EDP

Quanto aos restantes quatro lugares que cabem à China Three Gorges decidir, mantêm-se os mesmos nomes.

Miguel Pereira Leite (à direita, na foto) com Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto. Lusa
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 16 de Abril de 2021 às 13:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

O advogado Miguel Pereira Leite foi o nome escolhido pelo maior acionista da EDP, a China Three Gorges, para representar a sua filial portuguesa no conselho geral e de supervisão (CGS) da elétrica.

Pereira Leite ocupa desta forma o lugar do ex-ministro das finanças Eduardo Catroga, que anunciou em fevereiro deste ano que iria abandonar o CGS, órgão no qual figurava há 15 anos e onde, mais recentemente, representava a China Three Gorges (Portugal). A informação foi confirmada ao Negócios pelo próprio, que assume fazer agora parte do CGS. Fonte próxima desta matéria indica ainda que Pereira Leite também foi escolhido para presidir à comissão de vencimentos da EDP.

Quanto aos restantes quatro lugares que cabem à China Three Gorges decidir, e os quais não foram revelados na comunicação após a assembleia geral de acionistas, mantêm-se os mesmos nomes, segundo a mesma fonte próxima. A China Three Gorges Corporation é representada por Dingming Zhang, a China Three Gorges International mantém Shengliang Wu, a China Three Gorges Europe continua na pessoa de Ignacio Herrero Ruiz e a China Three Gorges Brasil segue igualmente com a representação de Li Li.

Apesar de o CGS ter diminuído de 21 para 16 elementos, os chineses mantêm os mesmos cinco lugares, acabando desta forma por reforçar a sua representatividade de 23,8% para 31,25%.

Miguel Pereira Leite integra atualmente a Assembleia Municipal do Porto e é precisamente na página do município que se encontra uma nota bibliográfica, a qual dá conta de diversos cargos que desempenhou na área financeira. É também presidente do Conselho de Administração da Atlantic - Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário desde 2005, e sócio da P.L.C. Estratégia e Gestão. Na Liminorke é membro do conselho de administração.

Antes, passou pelo Morgan Stanley Portugal, onde foi presidente do conselho de administração, diretor geral e gerente. No Morgan Stanley de Espanha fez parte do comité de direção e, na Morgan Stanley Internacional, foi diretor executivo.

Além do trabalho no banco norte-americano, foi administrador e membro da comissão executiva do Banco Chemical Finance, o atual Caixa - Banco de Investimento do Grupo C.G.D. Esteve também como diretor geral de Banca Privada no Banco Pinto & Sotto Mayor e do Banco Totta & Açores.

É licenciado em Direito pela Universidade Católica portuguesa, Faculdade de Direito do Porto, e completou ainda o curso de Gestão pelo Instituto Superior de Estudos Empresariais da Universidade do Porto.

Várias mudanças no CGS

No cômputo geral, o conselho de administração levou uma reviravolta e apresentou cinco caras novas. É o caso do presidente e antigo CEO da elétrica, João Talone, que é o primeiro indivíduo afastado da política a ocupar o cargo. Passa também a incluir Esmeralda Dourado, administradora não executiva da TAP que já anunciou que sairá desta empresa, a professora Sofia Salgado, a consultora de sustentabilidade Sandrine Dixson-Declève e o  advogado Zili Shao.

Do antigo mandato transitam também Luís Palha da Silva, que por ser presidente da mesa da assembleia-geral tem assento no CGS; Laurie Fitch, experiente na banca de investimento; o professor do Instituto Superior de Economia e Gestão João Carvalho das Neves; María del Carmen Fernandez, da área das finanças; e Fernando Masaveu Herrero, que é presidente da Corporación Masaveu.

Ver comentários
Saber mais China Three Gorges Corporation Miguel Pereira Leite Eduardo Catroga EDP CGS economia negócios e finanças Informação sobre empresas economia (geral) conselhos de administração
Outras Notícias