Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Popularidade das compras online cresce na União Europeia. Portugal ainda abaixo da média

As compras online continuam a conquistar os europeus, uma atividade que ganhou força com a pandemia. Os dados do Eurostat apontam que 74% dos utilizadores europeus fizeram compras online em 2021.

iStock
Cátia Rocha catiarocha@negocios.pt 02 de Fevereiro de 2022 às 13:40
  • Partilhar artigo
  • ...
A popularidade das compras online continua a crescer na União Europeia, revelam os dados do Eurostat, divulgados esta quarta-feira. E, de acordo com o gabinete de estatísticas europeu, a adoção das compras online foi impulsionada pelas restrições de covid-19, que levaram várias lojas a fechar ao longo do ano passado, um pouco por toda a Europa.

Os dados deste inquérito sobre os hábitos de compras online questionaram os habitantes da União Europeia sobre se tinham utilizado a Internet nos últimos 12 meses e se tinham feito compras online. Assim, no inquérito de 2021, 90% dos europeus entre 16 a 74 anos tinham utilizado a Internet, 74% deles para fazer compras ou utilizar serviços.

Comparando com os dados de 2020, as compras online subiram um ponto percentual. Já face aos dados de 2016, quando 63% referiam fazer compras online, os números de 2021 refletem um aumento de 11 pontos percentuais.

Portugal está entre os Estados-membros com valores mais baixos de uso da Internet para compras online, com cerca de 62% dos utilizadores portugueses de Internet a comprar online. Assim, os dados de Portugal em 2021 continuam aquém não só da média europeia de 74% do inquérito de 2021, mas também da de 2016 (63%), por uma "unha negra".

Só em Chipre, Itália, Roménia e Bulgária é que o comércio eletrónico tem menor expressão do que em Portugal. Na Roménia e na Bulgária, menos de 50% dos utilizadores de Internet fez compras online, com 44% e 42%, respetivamente.

A Holanda e a Dinamarca são os Estados-membros onde os habitantes mais fizeram compras online ao longo dos 12 meses anteriores ao inquérito do Eurostat, com 94% e 92%, respetivamente. A Suécia fica muito próxima dos 90%, com uma percentagem de 89%.

Na análise a quem deu o maior "salto" para as compras online no espaço de cinco anos, destacam-se a República Checa, com um aumento de 27 pontos percentuais, a Eslovénia, Hungria e Roménia, todas com 26 p.p, e ainda a Croácia e a Lituânia (ambas com 25 p.p). Em Portugal, o aumento em cinco anos foi de 19 pontos percentuais entre 2016 e 2021.

Roupa, sapatos e acessórios lideram lista de compras
Nos três meses anteriores ao inquérito, a compra mais comum feita pelos europeus estava ligada a roupa, sapatos e acessórios (68%), seguidas pela encomenda de refeições a restaurantes ou serviços de catering (31%).

Menos expressiva er a compra de brinquedos ou itens para cuidados infantis online (20%) ou a aquisição de coputadores, tablets, smartphones ou acessórios.
Ver comentários
Saber mais Eurostat compras online
Outras Notícias