Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Beja é a solução preferida para novo aeroporto

Nenhuma das opções colocadas por uma sondagem da Intercampus para o novo aeroporto de Lisboa está próxima do consensual, mas Beja reúne mais apoio do que o Montijo.

Negócios 30 de Março de 2020 às 08:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 22
  • ...

Está longe de haver consenso entre os portugueses quanto à solução para o aumento da capacidade aeroportuária na região de Lisboa, mas de acordo com uma sondagem da Intercampus para o Negócios e o CM/CMTV, Beja é a localização preferida por 18,8% dos inquiridos. Já a solução que o Governo e a ANA têm em cima da mesa, a base aérea do Montijo, só é defendida por 15,5%.

Embora estas duas opções sejam as mais fortes, nenhuma das possibilidades colocadas pela sondagem se revela próxima do consensual, havendo ainda uma elevada percentagem de pessoas (33,9%) que não sabe o que responder. Do universo de inquiridos, há ainda 11,3% que aponta como solução Alcochete e 10% considera que a Portela é suficiente.

A opção pelo Montijo é a mais defendida pelos inquiridos residentes na região de Lisboa, com 19,3% a favor desta localização. Para estes, Beja é a segunda melhor solução (16,9%), seguindo-se Alcochete (15,1%), Portela (14,5%), Alverca (10,8%) e Ota (3%). Já a localização de Beja recolhe o apoio de 42,2% dos inquiridos que moram no Alentejo.

Poder de veto e referendo

A maioria dos inquiridos (59,1%) considera, por outro lado, que as câmaras municipais da Moita e do Seixal devem poder vetar a construção do aeroporto do Montijo, enquanto 26,5% entende que não devem ter esse direito.

As duas autarquias pronunciaram-se, em sede de avaliação ambiental, contra essa localização devido ao impacto do ruído nas suas populações, sendo que a lei prevê que a obra só possa avançar se reunir o parecer favorável de todos os municípios afetados. O primeiro-ministro, que antes de o país entrar em Estado de Emergência devido ao novo coronavírus reuniu por duas vezes com os autarcas, disse já que “não é legítimo qualquer município poder bloquear uma obra de interesse nacional por razões que extravasam as competências próprias de um município”.

A esmagadora maioria (77,1%) dos portugueses auscultados pela sondagem da Intercampus considera também que as populações abrangidas pela construção do futuro aeroporto complementar devem ser ouvidas em referendo, sendo apenas 13,7% os inquiridos que entendem que não.

O Governo e a ANA assinaram, no início de 2019, um acordo para o reforço da capacidade aeroportuária da região de Lisboa, envolvendo um investimento no atual aeroporto Humberto Delgado e na construção do Montijo da ordem dos 1,15 mil milhões de euros. Apesar da contestação por parte de autarcas e ambientalistas à localização da futura infraestrutura, o Governo tem afirmado que a decisão está tomada e que não irá reabrir essa discussão.

 

Qual é a solução preferida para o aeroporto?

Valores em percentagem
A maioria dos inquiridos não tem opinião sobre qual deve ser a solução para o aeroporto.

 
Ficha técnica

Objetivo: Sondagem realizada pela INTERCAMPUS para a CMTV/CM e Jornal de Negócios, com o objetivo de conhecer a opinião dos portugueses sobre diversos temas da política nacional, incluindo a intenção de voto em eleições legislativas. Universo: População portuguesa, com 18 e mais anos de idade, eleitoralmente recenseada, residente em Portugal Continental. Amostra: A amostra é constituída por 611 entrevistas, com a seguinte distribuição proporcional por Sexo (291 homens e 320 mulheres), por idade (132 entre os 18 e os 34 anos; 222 entre os 35 e os 54 anos; e 257 com mais de 55 anos) e região (230 no Norte, 144 no Centro, 166 em Lisboa, 45 no Alentejo e 26 no Algarve). Seleção da amostra: A seleção do lar fez-se através da geração aleatória de números de telefone fixo / móvel. No lar a seleção do respondente foi realizada através do método de quotas de género e idade (3 grupos). Foi elaborada uma matriz de quotas por Região (NUTSII), Género e Idade, com base nos dados do Recenseamento Eleitoral da População Portuguesa (31/12/2016) da Direção Geral da Administração Interna (DGAI). Recolha da Informação: A informação foi recolhida através de entrevista telefónica, em total privacidade, através do sistema CATI. O questionário foi elaborado pela INTERCAMPUS e posteriormente aprovado pelo cliente. A INTERCAMPUS conta com uma equipa de profissionais experimentados que conhecem e respeitam as normas de qualidade da empresa. Estiveram envolvidos 14 entrevistadores, devidamente treinados para o efeito, sob a supervisão dos técnicos responsáveis pelo estudo. Os trabalhos de campo decorreram entre 13 e 19 de março. Margem de Erro: O erro máximo de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de +/- 4,0%. Taxa de Resposta: A taxa de resposta obtida neste estudo foi de: 64%.

Ver comentários
Saber mais Beja aeroporto
Mais lidas
Outras Notícias