Aviação Governo e ANA vão promover aeroporto de Beja junto dos operadores turísticos

Governo e ANA vão promover aeroporto de Beja junto dos operadores turísticos

A campanha visa atrair operadores turísticos que organizam viagens ponto a ponto para Beja, oferecendo a competitividade da infra-estrutura já a partir do próximo Verão IATA.
Governo e ANA vão promover aeroporto de Beja junto dos operadores turísticos
Correio da Manhã
Maria João Babo 04 de julho de 2018 às 16:12

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, adiantou esta quarta-feira no Parlamento que o Governo e a ANA – Aeroportos de Portugal vão avançar com uma campanha para promover o aeroporto de Beja junto de operadores turísticos já a partir do próximo Verão IATA.

"O Governo articulou com a ANA, em face deste esgotamento que se verifica no aeroporto de Lisboa, que se procure promover aquela infra-estrutura, nomeadamente na altura mais crítica que é no Verão IATA", afirmou Pedro Marques, à margem da audição na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, acrescentando que "a intenção é desenvolver uma campanha junto dos operadores turísticos que organizam viagens ponto a ponto".

De acordo com o governante, "a ideia é que, em vez de trabalhar só com as companhias aéreas e oferecer a competitividade das taxas, se ofereça a competitividade da infra-estrutura aos operadores turísticos que organizam ofertas integradas e que têm um determinado tipo de procura no Verão".

A intenção, acrescentou, é que que possa induzir procura naquela infra-estrutura nos próximos anos, a começar já no Verão de 2019. É que "não é realista pensar que ainda vai influenciar operações neste Verão, mas pode influenciar muito a organização de operações nos próximos verões", acrescentou.

Pedro Marques disse desconhecer quantos aviões poderiam ser retirados do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, mas salientou que "qualquer operação desta natureza que consigamos colocar no aeroporto de Beja é importante porque a região vê aí um factor de esperança, mas também porque é como que um chamariz, é um primeiro momento de algo que pode crescer no futuro".

O responsável lembrou que o aeroporto de Lisboa é "uma infra-estrutura esgotada, com dificuldades de atribuição de slots", razão pela qual a promoção de Beja "não é só uma questão de taxas, mas sim de slots nas horas que se querem , mesmo nas que são mais críticas para determinada operação turística".

Sobre os acontecimentos que têm sido relatados no aeroporto de Lisboa, nomeadamente de agressões a trabalhadores, Pedro Marques considerou a situação "indesejável" e salientou que "devem ser criadas condições para que isso não aconteça".

Considerou, no entanto, que "a questão mais global: é uma infra-estrutura que está esgotada".

"O aeroporto de Lisboa tem problemas de atrasos e de operação que vem de antes da privatização. Não há nenhuma verdade que isto seja um problema deste Verão", afirmou Pedro Marques, acrescentando que neste "princípio de Verão confluíram problemas ainda do ponto de vista climatérico, greves importantes noutros aeroportos e problemas de natureza laboral nalgumas companhias".




Saber mais e Alertas
pub