Transportes Metro de Lisboa vai investir quase 30 milhões em 2019 na linha circular

Metro de Lisboa vai investir quase 30 milhões em 2019 na linha circular

O projecto de expansão da rede do metropolitano da capital será financiado em 83 milhões por fundos comunitários e em 127 milhões pelo fundo ambiental. Esta parcela pode ser reduzida em função da receita obtida com a alienação de património.
Metro de Lisboa vai investir quase 30 milhões em 2019 na linha circular
Maria João Babo 14 de dezembro de 2018 às 13:13

O Governo aprovou o plano de expansão do Metropolitano de Lisboa, com a criação de uma linha circular e autorizou uma despesa total de 210 milhões de euros, mas já em 2019 o projecto pode exigir 29,8 milhões de euros.

De acordo com a resolução do Conselho de Ministros, publicada esta sexta-feira em Diário da República, o Metro de Lisboa fica autorizado a investir 4,6 milhões este ano, 29,8 milhões no próximo e 45,8 milhões em 2020. Para 2021, a despesa prevista é de 49,8 milhões de euros, para 2022 de 48,4 milhões e para 2023 de 31,8 milhões.

Para o total do investimento, de 210 milhões, o projecto contará com transferências orçamentais provenientes do Fundo Ambiental, até ao montante de 127,2 milhões de euros, dos quais mais de 15,7 milhões já em 2019.


Contará igualmente com financiamento por fundos europeus no âmbito do POSEUR até 83 milhões de euros, dos quais cerca de 14 milhões chegarão em 2019.


O Governo diz ainda na mesma resolução que a receita obtida com alienação do património do Metro de Lisboa "pode ser utilizada para reduzir a necessidade de financiamento por parte do Fundo Ambiental".


O projecto de expansão da rede do metro da capital prevê a ligação das estações do Rato à do Cais do Sodré, criando uma linha circular, com a construção de novas estações na Estrela e em Santos.


As obras deverão ter início no primeiro semestre de 2019 de forma a serem concluídas em 2023.




Saber mais e Alertas
pub