Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banca a disparar leva bolsa de Lisboa a subir perto de 2%

A bolsa nacional liderou as valorizações na Europa, num dia em que sete das 20 empresas do PSI-20 somaram mais de 1%. O sector financeiro deu o maior impulso: BPI e BES subiram mais de 6%, o BCP ganhou mais de 3%. O índice português acumula um ganho superior a 10% desde o início do ano.

A carregar o vídeo ...
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2014 às 16:48
  • Partilhar artigo
  • 126
  • ...

Depois de revelar os maiores prejuízos da história, a banca nacional subiu em força na Bolsa de Lisboa. O BPI e o BES ganharam mais de 6% e puxaram pelo índice da praça portuguesa.

 

O PSI-20 somou 1,83% para fechar nos 7.263,27 pontos, a maior subida na Europa Ocidental. O principal índice de Lisboa não encerrava numa pontuação tão elevada desde Julho de 2011. No acumulado do ano, o PSI-20 soma 10,7%, uma das mais elevadas na região.

 

Espeficamente na sessão de segunda-feira, Lisboa esteve, também, na linha da frente dos ganhos na Europa, com as bolsas do Velho Continente a negociarem em terreno misto, com alguma recuperação face às quedas registadas nas últimas semanas devido aos receios em torno dos mercados emergentes. O Stoxx Europe 600 encerrou com uma subida de 0,4%. Na sessão desta segunda-feira, as bolsas europeias negociaram sem a companhia dos Estados Unidos, já que as praças norte-americanas estão encerradas para celebrar o Dia do Presidente.

 

PIB dinamiza banca

 

A bolsa nacional foi impulsionada, sobretudo, pela banca. "Na base destas subidas vemos o efeito dos dados do crescimento acima do esperado, em Portugal e na Europa, na última sexta", comentou o gestor da XTB Portugal, Eduardo Silva, por e-mail. Portugal cresceu 1,6% no quarto trimestre do ano passado em comparação homóloga, sendo previsível uma revisão em alta das estimativas para o presente ano.

 

A banca foi o sector que mais subiu, num dia de forte queda dos juros da dívida portuguesa. O Negócios avançou hoje que o dinheiro da troika que poderá ser utilizado pela banca ficará retido em Portugal praticamente até ao final do ano, mesmo depois do fim do actual programa. Uma notícia que chega depois de, em 2013, o sector ter verificado um prejuízo combinado líquido de 2,13 mil milhões de euros.

 

O BES, o último apresentar os resultados do ano passado no privado, disparou 6,04% para terminar nos 1,37 euros. A cotação da instituição liderada por Ricardo Salgado, que anunciou na sexta-feira que ficou com 87,5% do capital do Banque Espírito Santo et de la Vénétie, é a mais elevada desde Setembro de 2011.

 

O BPI também encerrou em máximos, neste caso, de Abril de 2010. O banco liderado por Fernando Ulrich fechou nos 1,695 euros, somando 6,67%.

 

O BCP somou 3,42% para os 19,64 cêntimos, num valor próximo do registado em Agosto de 2011. O Banif encerrou inalterado nos 11,7 cêntimos.

 

Sonaecom e Renováveis contrariam

 

Das 20 empresas do PSI-20, 14 avançaram. Sete delas ganharam mesmo mais de 1%. Um dos exemplos foi a Portugal Telecom, que somou 1,47% para os 3,383 euros, num dia em que a Zon Optimus terminou nos 5,406 euros ao ganhar 0,56%. A Sonaecom contrariou e cedeu 2,77% para os 2,489 euros.

 

Além da Sonaecom, a EDP Renováveis também impediu uma valorização mais expressiva da Bolsa de Lisboa. Depois de ter subido perto de 4% na sexta-feira para níveis alcançados apenas em Janeiro de 2012, a empresa liderada por João Manso Neto recuou 0,85% para os 4,561 euros.

 

A EDP, que tem no Norges Bank um novo accionista qualificado (com mais de 2%), somou 0,14% para os 2,93 euros, estando em máximos de Abril de 2010.

 

Com os preços do petróleo com alterações ligeiras, a Galp Energia somou 1,59% para os 11,81 euros.

 

Sector industrial em alta

 

Com uma forte subida destacou-se a Sonae Indústria, valorizando 7,10% para os 0,86 euros. A Altri ganhou 4,42% para os 2,788 euros, fechando no valor mais elevado desde Setembro de 2007.

 

Já a Semapa, que tocou no máximo também desde Novembro de 2007, encerrou com uma desvalorização de 0,43% para os 10,40 euros. 

 

(Notícia actualizada às 17h06 com mais informação)

Ver comentários
Saber mais Euronext Bolsa de Lisboa BES BCP Banca BPI
Outras Notícias