Bolsa Galp sobe mais de 1% e traz PSI-20 de volta aos ganhos

Galp sobe mais de 1% e traz PSI-20 de volta aos ganhos

A petrolífera está a acompanhar os ganhos da matéria-prima nos mercados internacionais, com o barril de Brent a negociar em máximos do início de novembro.
A carregar o vídeo ...
Rafaela Burd Relvas 23 de abril de 2019 às 08:12
A bolsa de Lisboa regressou à negociação esta terça-feira, 23 de abril, depois de uma pausa devido à Páscoa, a registar perdas ligeiras, mas rapidamente inverteu a tendência. O PSI-20 está a avançar 0,1% para os 5.365,20 pontos, com nove cotadas em alta, seis em queda e três inalteradas. Lisboa contraria, assim, a tendência que se faz sentir no resto da Europa, numa altura em que as principais praças registam perdas ligeiras, com os investidores a aguardarem pela apresentação de resultados trimestrais por parte de várias grandes empresas. O Stoxx 600 está a recuar 0,1% para os 390,02 pontos.

A contribuir para os ganhos do principal índice acionista está a Galp, que avança 1,46% para os 14,62 euros por ação. A petrolífera está a acompanhar o movimento da matéria-prima nos mercados internacionais, que está a valorizar depois de os Estados Unidos terem anunciado que vão acabar com as isenções às sanções impostas ao Irão, que têm permitido a este país continuar a exportar petróleo para os seus maiores clientes, como é o caso da China.

O barril de Brent, negociado em Londres e que serve de referência para o mercado português, segue a valorizar 0,81% para 74,64 dólares, mantendo-se nos níveis mais elevados desde inícios de novembro. Já o West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, avança 0,92% para os 66,15 dólares por barril, o valor mais alto desde o final de outubro.

Também a Mota-Engil está a impulsionar o PSI-20, ao avançar 0,69% para os 2,32 euros por ação. Do lado dos ganhos, destaque ainda para o setor papeleiro, com a Altri a ganhar 0,27% para os 7,3 euros por ação e a Navigator a somar 0,1% para os 3,99 euros.

A impedir ganhos mais expressivos estão os CTT, que perdem 1,67% para os 2,70 euros por ação, e a Jerónimo Martins, que desvaloriza 0,75% para os 13,92 euros por ação.

A EDP também está a colocar pressão sobre o PSI-20, ao cair 0,29% para os 3,43 euros. A elétrica está a reagir ao anúncio feito na segunda-feira pela China Three Gorges, que esclareceu, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que deixará cair a oferta pública de aquisição (OPA) se a desblindagem de estatutos for chumbada na assembleia geral marcada para esta quarta-feira, 24 de abril.

(Notícia atualizada às 8:24 com mais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI