Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

No regresso da negociação às bolsas europeias, os investidores vão estar atentos a dados económicos e a resultados das empresas norte-americanas.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 23 de abril de 2019 às 07:00
Regressa a negociação às bolsas europeias

As bolsas europeias regressam esta terça-feira à negociação, depois de uma das pausas mais prolongadas do ano devido à Páscoa. Quinta-feira foi o último dia de transações nos mercados financeiros europeus, sendo que desde então nada de relevante aconteceu que possa trazer grandes oscilações às ações. As bolsas norte-americanas já negociaram na segunda-feira e as variações foram reduzidas.   
 

Muitos resultados em Wall Street

A semana começou tranquila, mas vai ficar agitada, pois será a mais preenchida em termos de apresentação de resultados em Wall Street. Mais de um terço das empresas do S&P500 apresentam as suas contas esta semana, sendo que esta terça-feira vão ser revelados os números do Twitter, Procter & Gamble, Verizon Communications e Coca-Cola.

 

Dados económicos na Europa

Com a economia europeia a persistir em dar sinais de enfraquecimento, os investidores continuam atentos aos dados que vão sendo divulgados. Esta terça-feira a Comissão Europeia revela o indicador de confiança dos consumidores da Zona Euro de abril, que deverá ter registado uma melhoria. O indicador deverá ter atingido -7,0 pontos este mês, contra os -7,2 pontos registados em março, segundo as previsões dos economistas consultados pela Bloomberg. Também hoje serão divulgados os números relativos ao rácio da dívida pública sobre o PIB na Zona Euro, em 2018.

  

CTG clarifica posição sobre AG da EDP

A dois dias da relevante assembleia geral da EDP, a China Three Gorges (CTG) emitiu um comunicado que visa esclarecer os acionistas sobre a votação referente à desblindagem de estatutos da elétrica. Esta foi uma das condições da oferta pública de aquisição (OPA) lançada no ano passado e os chineses deixam claro que não renunciam, pelo que deixam cair a OPA caso a votação seja desfavorável à empresa. Se a desblindagem de estatutos for chumbada, a OPA morre.

 

EUA acabam com isenção de sanções ao Irão

Foi a principal notícia nos mercados financeiros esta segunda-feira, que deverá continuar a ter impacto na sessão de hoje. Os Estados Unidos vão acabar com as isenções às sanções impostas ao Irão, e que têm permitido ao país continuar a exportar petróleo para os seus maiores clientes, como é o caso da China. O reflexo nas cotações da matéria-prima foi imediato, com uma subida superior a 3% que colocou o petróleo em máximos de seis meses.




Marketing Automation certified by E-GOI