Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Há uma fabricante automóvel que já sobe mais de 1.000% em bolsa desde março

A fabricante automóvel chinesa Nio estava em forte queda em março. Mas, desde então, já escala mais de 1.000%.

Negócios jng@negocios.pt 17 de Outubro de 2020 às 14:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A fabricante chinesa de veículos elétricos Nio, aspirante a ser uma "Tesla killer", segue de vento em popa no mercado bolsista, numa ascensão em que poucos acreditavam em inícios deste ano.

 

Há apenas sete meses, sublinha a CNN, a Nio era vista como uma história triste. As suas ações tinha caído para menos de 3 dólares na bolsa de Nova Iorque e os investidores consideravam esta fabricante de Xangai um "flop" que só estava a queimar dinheiro.

 

Mas, desde março, as ações da Nio dispararam mais de 1.000% para 26,50 dólares. Só na sessão da passada quarta-feira, 14 de outubro, ganharam mais de 22%, e os analistas de Wall Street estão a aconselhar os investidores a comprarem os títulos desta fabricante.

 

Então, o que mudou?

 

Os analistas do Citigroup, que praticamente duplicaram o seu preço-alvo para as ações da empresa, com um "target" nos 33,20 dólares, dizem que surgiram novos fatores que sustentam a sua convicção de que a empresa vai continuar a crescer, refere a CNN.

 

Entre esses fatores está o robusto volume da carteira de encomendas, que aumentou no período da Golden Week na China – que marca uma pausa nacional de oito dias –, bem como o recente aumento de quota de mercado e os seus esforços para reduzir os custos das baterias.

 

A Nio, que conta entre os seus investidores empresas como as gigantes tecnológicas chinesas Tencent e Baidu, é frequentemente aclamada como uma das mais ferozes concorrentes chinesas da fabricante norte-americana de veículos elétricos Tesla.

 

Antes de ter sequer vendido um único carro, a Nio focalizou-se fortemente na criação de uma marca, tendo vendido online o equivalente a milhões de dólares de chapéus e outros artigos de merchandising da insígnia. E não se ficou por aí. Também criou serviços, como os de troca de baterias, carrinhas com energia móvel e "Nio Houses" (casas Nio) – que são salas de exposições destinadas a funcionar como clubes, dispondo de uma biblioteca, cozinha aberta e workshops para crianças.

 

A injeção, em abril, por investidores apoiados pelo Estado, de 7 mil milhões de yuans (2,1 mil milhões de euros) na cidade chinesa de Hefei, onde a Nio recentemente estabeleceu a sua sede, foi também bastante importante para restaurar a confiança dos investidores, na opinião de Tu Le, fundador da consultora Sino Auto Insights, de Pequim.

 

Segundo Tu Le, citado pela CNN, a aceleração das vendas de veículos da Nio e os "upgrades" à sua tecnologia, incluindo uma funcionalidade mais inteligente do piloto automático, ajudaram igualmente a esta reviravolta na empresa. O consultor considera que o investimento foi um "resgate", mas a Nio discorda dessa caracterização.

 

Não é apenas a Nio que está a viver um bom período. O apetite dos investidores pelos veículos elétricos disparou nos últimos meses, o que está a ajudar as fabricantes do setor, como é o caso também da Tesla.

Ver comentários
Saber mais Nio Tesla Tu Le
Outras Notícias