Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Musk trama especuladores com 61 caracteres

O CEO da Tesla anunciou, no Twitter, que está a considerar tirar a empresa de bolsa. O regulador do mercado de capitais norte-americano suspendeu a negociação das acções a aguardar a divulgação de informação relevante.

Elon Musk
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...

Elon Musk escolheu o Twitter para dar conta das suas intenções de retirar a Tesla de bolsa. Mencionou até o valor a que compraria as acções: quase 23% acima da cotação de fecho da sessão anterior. E 61 caracteres depois, as acções dispararam. Um desempenho que penalizou os muitos investidores que apostam na queda dos títulos. O regulador suspendeu a negociação e pediu mais informação, que ainda não tinha sido dada até à hora de fecho desta edição.

"Estou a considerar tornar a Tesla privada a 420 dólares. Financiamento assegurado", escreveu no Twitter Elon Musk, esta terça-feira A esse preço, a empresa vale 71,6 mil milhões de dólares. Segundo os dados da Bloomberg, Musk tem uma posição de 19,78% na Tesla, o que significa que teria de desembolsar 57,5 mil milhões de dólares para comprar a restante parte.

O presidente executivo da Tesla publicou este "tweet" minutos depois de ter sido anunciado que o Fundo Soberano da Arábia Saudita tinha uma posição no valor de dois mil milhões de dólares na empresa, o que equivale a perto de 5%.

A publicação na rede social levou as acções a disparar 8,53% para os 371,15 dólares. Mas a SEC, regulador do mercado de capitais, acabou por determinar a suspensão da negociação a aguardar a divulgação de informação relevante. Na altura, as acções subiam 7,39% para os 367,25 dólares.  Foi, entretanto, levantada.

Estou a considerar tornar a Tesla privada a 420 dólares. Financiamento assegurado. elon musk
Presidente executivo da Tesla no Twitter


No passado dia 5 de Agosto, o CEO da Tesla tinha "postado" um "tweet" com um vídeo que alude às posições curtas (que apostam na queda das acções – os chamados "shorts") e esta pode ser uma forma de "retaliar", já que, com a informação de que pensa retirar a empresa de bolsa, as acções dispararam. O referido vídeo foi por muitos considerado de mau gosto, uma vez que tinha Hitler como protagonista.

Cerca de 40 minutos depois de Musk ter publicado a mensagem no Twitter, escreveu uma nova: "Good morning", com um sorriso aberto. Eram 18:30 em Lisboa, menos oito horas (10:30) em Palo Alto, Califórnia – onde a Tesla está sediada.

Depois disso, Musk continuou a recorrer à rede social, tendo  reiterado o preço inicialmente avançado: "Os accionistas podem vender a 420 dólares ou manter as acções e ficarem também donos da empresa privada." Em resposta às questões levantadas pelos pequenos investidores, Musk referiu também que os aprecia muito e que vai garantir a sua prosperidade em qualquer cenário.

Elon Musk, além de liderar a Tesla, é também CEO da empresa de foguetões SpaceX e presidente não executivo da SolarCity [que se dedica à concepção, financiamento e instalação de sistemas de energia solar], além de ter sido o criador do sistema de pagamentos online Paypal.

Relação difícil com analistas

A relação de Elon Musk, presidente executivo da Tesla, com os analistas não tem sido fácil. O maior sinal foi dado na "conference call" da apresentação dos resultados do primeiro trimestre, em Maio passado. Questionado por Toni Sacconaghi, analista da  Sanford C. Bernstein, sobre as margens do Model 3, Musk qualificou a questão de "chata".

E esta situação levou mesmo as acções da empresa a desvalorizarem em bolsa. Mas, no passado dia 2 de Agosto, na "conference call" de apresentação de resultados do segundo trimestre, o presidente da empresa aproveitou a primeira questão colocada por Sacconaghi para lhe pedir desculpa.

De acordo com a CNBC, Elon Musk lamentou a sua falta de educação no encontro anterior e afirmou: "Violei as minhas próprias regras a este respeito. Não há desculpa." Esta atitude acabou por ser algo surpreendente e surgiu numa altura em que as acções da empresa têm estado sob pressão devido aos receios dos investidores quanto ao estilo de liderança de Elon Musk.

Mas, ainda que tenha sido surpreendente, este pedido de desculpa foi bem recebido pelos investidores, com as acções da empresa a dispararem 10% logo na negociação  do "after hours". 



Ver comentários
Saber mais acções Tesla Elon Musk
Mais lidas
Outras Notícias